top of page

ABC propõe novo acordo para quitar processos trabalhistas


Foto: Rennê Carvalho


O dinheiro extra que está aparecendo no caixa do ABC, devido às boas campanhas realizadas na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste, vem ajudando o clube a negociar e quitar uma boa parte de suas dívidas na Justiça Trabalhista. Primeiro passo ocorreu com a proposta de quitação da dívida com um grupo de 46 ex-funcionários e ex-atletas do clube que estavam no Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (CEJUSC-JT), e reunia processos de vários anos (principalmente 2015).


Agora o clube continua negociando uma saída para a parte restante das dívidas que se encontram inclusas na Central de Apoio à Execução (CAEx), Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN).


A cota de R$ 1,125 milhão (prêmio da referente à segunda fase da Copa do Brasil) repassados pela Confederação Brasileira de Futebol ao TRT-RN está sendo utilizada para quitar parte dos processos de vários atletas e funcionários, vinculados a um projeto piloto que reúne 46 ações trabalhistas, fruto de dois acordos firmados em 2019.

Pela proposta apresentada há quatro anos, o ABC se comprometeu a pagar a dívida de R$ 6 milhões em parcelas mensais, utilizando recursos provenientes dos depósitos da Timemania, porém, com a queda na arrecadação dessa fonte, a partir de junho de 2022, devido aos problemas ocasionados pela pandemia de Covid-19, os pagamentos foram suspensos e restou uma dívida de R $3,8 milhões.


Um acordo proposto pelo ABC junto ao TRT-RN para quitar esse atrasado, prevê o pagamento à vista do restante da dívida, em parcela única, com um deságio (desconto) de 30% do total da dívida de cada processo.


Até agora, 28 de um total de 46 reclamantes aceitaram a proposta de repactuação. O TRT-RN estabeleceu um prazo até o próximo dia 25 de abril para que os outros reclamantes se manifestem sobre a proposta.

Dívidas

O ABC FC ainda tem um outro processo de execução especial reunindo 60 ações de atletas e funcionários, cuja dívida ultrapassa os R$ 7 milhões, incluindo a dívida com os reclamantes, honorários advocatícios, contribuição previdenciária, custas processuais e imposto de renda.


Para liquidar essas dívidas, o TRT-RN encaminhou ofício à CBF, desde agosto do ano passado, bloqueando os créditos do ABC na Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Brasileirão. A nova negociação visa convencer a Justiça amenizar os bloqueios e abrir uma margem de manobra com os recursos que estão para entrar no clube. Só com a Série B, o Alvinegro receberá mais R$ 10 milhões de cota.


Os dirigentes do clube foram pegos de surpresa com o ajuizamento da cobrança de premiação atrasada referente a campanha de acesso à Série B no ano passado. O montante devido bate na casa dos R$ 170 mil de um total de R$ 734.499,72 prometidos a todo o elenco. Nove ex-jogadores do ABC cobram a premiação.

Valores da premiação Erick Varão e Ícaro - R$ 34 mil (cada), Jefinho, Eduardo, Matheus Rocha, Calyson e Guilherme Nunes - R$ 17 mil (cada), Alan Uchoa e Thalys - R$ 10 mil (cada).

25 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page