top of page

Após reordenamento da orla, Semurb realizou 16 autuações

Foram apreendidas mesas, cadeiras, caixas de isopor e engradados, além de motocicletas - Foto: Magnus Nascimento


A Praia de Ponta Negra, um dos principais pontos turísticos do RN, vem passando por um processo de reordenamento, iniciado no fim do ano passado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), para licenciar ambulantes e organizar o calçadão para o veraneio de 2024. Embora algumas melhorias tenham sido reconhecidas pelos visitantes, preocupações persistem em relação a questões como esgotos à mostra, sensação de insegurança, falta de acesso livre aos banheiros e vendedores que atuam sem o devido cadastramento. Desde o inicio da Operação Verão 2024, em janeiro deste ano, a secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo já lavrou 16 autos de Infração e 78 Notificações por descumprimento das regras de ordenamento das praias da cidade.


A tentativa de melhoria nas condições da orla da praia de Ponta Negra, em colaboração com os comerciantes locais, foi destacado como um passo positivo pelos visitantes. A gaúcha de Porto Alegre, Carla Giani, veio a Natal pela terceira vez e trouxe a prima Maria Aparecida para conhecer a capital potiguar. “Faz mais de 10 anos da última vez que vim aqui e dessa vez trouxe ela, a gente percebe mais organização, embora o calçadão não seja tão bom para caminhar”, diz. “Gostei bastante. Para a gente é um ‘choque’ muito bom em relação às praias, com água quente, o sol, coisas que a gente não tem lá”, complementa Maria Aparecida.


O casal Adelar Thiele e Janaína Marcadente, de Nova Petrópolis, no Rio Grande do Sul, diz que ficou encantado com a beleza natural das praias da capital e a receptividade do potiguar, mas reclamaram da infraestrutura da praia, que apresenta buracos, esgotos a céu aberto e pontos de alagamentos. “Achamos a paisagem muito linda, fizemos passeios de buggy, de quadriciclo, fizemos o roteiro das lagoas, aqui é muito bonito, e Ponta Negra também. Falta um pouco de ordenamento que nem outros lugares, mas fomos muito bem recebidos”, conta.


A sensação de insegurança também foi outro ponto levantado pelos visitantes. “Estamos em um hotel aqui perto e descemos direto para o mar, em alguns horários a gente tem uma sensação de insegurança. Percebi também que faltam opções de lojinhas de artesanato, malharia, porque acaba que fica sendo mais do mesmo e o assédio dos vendedores também me incomodou um pouco. Se a gente gosta de alguma coisa, nós vamos perguntar e comprar, claro que todo mundo precisa trabalhar, mas essa insistência incomodou um pouco, mas no geral tem sido uma experiência muito boa”, diz Marcadente.


Entre os trabalhadores, as reclamações são mais incisivas, embora barraqueiros e ambulantes também reconheçam melhorias. As queixas são sobre insegurança, falta de iluminação, ausência de lixeiras ou pontos de descarte de lixo, presença constante de motos e bicicletas no calçadão e muitos buracos. De acordo com quem trabalha no local, o desordenamento da principal praia natalense acaba afastando turistas.


O barraqueiro José Duarte diz que a praia “ficou menos poluída”, mas aponta que a fiscalização contra trabalhadores irregulares é insuficiente. “A gente que trabalha aqui o ano todo sabe como é, os irregulares vem na boa e no inverno vão embora, sendo que a gente fica aqui, pagando imposto, sendo fiscalizado. Acho que para a prefeitura cobrar, deveria ter uma fiscalização melhor para evitar a atuação de quem não está regularizado”, conta.


A impressão é reforçada pelo garçom Fernando Lima. “Tudo bem essa iniciativa de ordenar, organizar, cadastrar o pessoal, a gente não é contra. Agora tem que oferecer a estrutura. Não tem banheiro, cheio de buraco, esgoto na rua, se chove aqui alaga tudo, isso tudo dificulta porque esse veraneio já foi fraco, então isso afasta ainda mais o turista. É muito complicado para a gente que está aqui batalhando todos os dias”, comenta.


Apreensões

Entre as normas mais desrespeitadas pelos comerciantes em Ponta Negra, estão: exceder os 15 conjuntos de mesas, cadeiras e guarda-sóis permitidos. Também foram identificados pelos fiscais pequenos ajustes nas atividades, por exemplo, a troca das caixas térmicas de isopor por coolers de PAD, manter lixeiras pequenas nas mesas e lixeiras grandes no ponto de apoio, manter o local limpo, retirar mesas, cadeiras e guarda-sóis danificados, entre outras.


As equipes apreenderam o total de 28 mesas, 56 cadeiras, 12 guarda-sóis, 05 espreguiçadeiras, 02 placas publicitárias e 02 caixas térmicas de isopor, e 12 engradados de bebidas, além de alguns materiais danificados como cadeiras quebradas e colchonetes.


Agentes da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) destacados para a fiscalização das motos que transitam no passeio de pedestres, verificando o comércio em vagas de estacionamento e coordenando o tráfego em Ponta Negra, apreenderam 15 motocicletas irregulares, ação em parceria com o Comando De Polícia Militar Rodoviária Estadual (PMRN/CPRE).



Tribuna do Norte.

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page