top of page

Avenida Felizardo Moura passa por novas interdições a partir de quarta-feira, diz STTU

Substituição da rede elétrica de alta tensão é o motivo para interdições na avenida. Bloqueios totais no local podem acontecer até o fim de setembro.



Avenida Felizardo Moura passa por novas interdições — Foto: Vinícius Marinho/Inter TV Cabugi


A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) informou que a avenida Felizardo Moura, na Zona Oeste de Natal, passará por novas interdições a partir desta quarta-feira (30). Segundo a STTU, até o final de setembro, a via poderá ser totalmente interditada em alguns momentos e por algumas horas. O motivo é a substituição de parte da rede elétrica.


Em uma nova fase das obras da avenida Felizardo Moura, principal via de acesso da Zona Norte para outros bairros de Natal, a secretaria informou que somente veículos de transporte coletivo público e autorizados poderão circular na via durante esse período. No momento, o trecho está totalmente fechado e o desvio de veículos sendo feito pela rua Jandira.


A intervenção no trecho é ocasionada pela substituição da rede elétrica de alta tensão e dos respectivos postes e cabos pela Neoenergia Cosern. Segundo a STTU, a operação será realizada por máquinas de grande porte, o que exigirá bloqueios reforçados e poderá resultado, em alguns momentos, no fechamento total da via por algumas horas.


Em comunicado divulgado, a secretaria solicita a colaboração por parte da população para que utilizem alternativas como a ponte Newton Navarro e outras rotas de desvio.


Nova rede elétrica


As intervenções da Neoenergia Cosern fazem parte do projeto de requalificação viária da avenida Felizardo Moura. A rede de alta tensão que será substituída tem cerca de um quilômetro de extensão. Aproximadamente 20 postes com alturas que variam de 20 a 24 metros serão fixados no trecho.


Segundo a Cosern, caso haja necessidade de interrupção no fornecimento de energia na região para a realização dos serviços, a população será comunicada antecipadamente.




Com informações do G1 RN.

1 visualização0 comentário
bottom of page