top of page

Entidades defendem incluir comércio no Nota Potiguar

Privatização da Caern, concessões de equipamentos turísticos à iniciativa privada, investimento em promoção e divulgação do destino, duplicação da BR-304, Parque da Avenida Engenheiro Roberto Freire e comércio na Nota Potiguar. Estas são algumas das sugestões presentes no documento Agenda Estadual do Comércio, Bens e Serviços e Turismo, entregue pelo presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz, a um grupo de 15 deputados estaduais que participaram na segunda-feira, 08, de um encontro de trabalho no Hotel Escola Senac Barreira Roxa.



Quinze deputados estaduais participaram de reunião-almoço para receber Agenda Estadual do Comércio, Bens e Serviços e Turismo /


O objetivo do encontro foi promover maior proximidade entre as instituições. Na ocasião o presidente da Fecomercio, Marcelo Fernandes Queiroz, detalhou a atuação do Sistema Fecomércio, formada pelo Sesc, Senac e Instituto Fecomércio, destacou a possibilidade de parcerias entre as instituições e apresentou a agenda legislativa dos segmentos do comércio, serviços e turismo para 2023.

"A Assembleia Legislativa está de braços abertos para apoiar e colaborar com o desenvolvimento e o crescimento do Rio Grande do Norte. Essa parceria com a Fecomércio e com os que fazem a economia desse Estado nos torna ainda mais próximos das soluções de problemas que afligem a população", disse o deputado e presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PSDB), ao discursar no evento.

"Esse é um momento de estreitamento dos laços entre a Casa do Povo e o Sistema Fecomércio. Apresentamos aos deputados os nossos números, reforçamos a importância da nossa instituição para o comércio e propomos parcerias que resultarão em benefícios para o povo. Juntos poderemos fazer muito mais pelo desenvolvimento desse Estado", ressaltou Marcelo Queiroz.

O evento foi prestigiado ainda pelos deputados Dr. Kerginaldo (PSDB), Luiz Eduardo (SDD), Neilton Diógenes (PL), Ubaldo Fernandes (PSDB), Dr. Bernardo (PSDB), Taveira Júnior (União), Kleber Rodrigues (PSDB), Tomba Faria (PSDB), Eudiane Macedo (PV), Divaneide Basílio (PT), Terezinha Maia (PL), Isolda Dantas (PT), Francisco do PT, Coronel Azevedo (PL), que receberam a Agenda Institucional com propostas e recomendações do Sistema do Comércio para o desenvolvimento do País.


Demandas do comércio são direcionas ao Governo do RN

A privatização da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) contas da pauta da classe empresarial, como forma de capitalização para enfrentamento de situações, como o desperdício de água tratada, que chega a 65% na sua distribuição por uma rede de tubulação depreciada e ineficiência na fiscalização nas ligações clandestinas.


Uma das sugestões apresentadas passa pela privatização da Caern /


Estímulo às vendas por meio do programa Nota Potiguar, sugerindo que sejam iniciados estudos para ampliar o modelo de“cashback”, implantado numa parceria-piloto em 2021, junto ao setor de restaurantes do estado, para todo o segmento de comércio e serviços. A ideia seria que os pontos acumulados pela população e por turistas no aplicativo Nota Potiguar pudessem ser trocados por vouchers a serem usados no comércio em geral.

Há cobrança para maior investimento em divulgação turística. Nos últimos anos, esse investimento tem se limitado a pouco menos de R$ 1 milhão por ano, enquanto em estados vizinhos, como o Ceará, esses recursos chegam a somar até dez vezes esse valor.


Já a respeito da duplicação da BR-304, o relatório apresentado aos parlamentares mostra sua importância como ligação direta com o vizinho estado do Ceará. A BR-304 tem um fluxo diário estimado em 75 mil veículos ao longo dos seus 349 quilômetros, considerando o trecho até Aracati-CE, ou 259 quilômetros, se considerarmos o trecho da Reta Tabajara, no município de Macaíba-RN (entroncamento com a BR-226) até Mossoró-RN.

Atualmente, uma viagem Natal–Mossoró pode levar até quatro horas em virtude do tráfego de veículos, sobretudo caminhões e até mesmo carretas transportando partes de torres eólicas.


Além disso, a pista simples eleva em muito o risco de acidentes fatais, com colisões frontais entre veículos sendo cada vez mais comuns ao longo da via, que duplicada, estima-se que se permitirá fazer a viagem Natal–Mossoró em 2h30, uma redução de nada menos que quase 38% em relação ao tempo atualmente necessário para cumprir o trajeto, melhorando a logística dentro do Estado e também no transporte para o estado vizinho, o Ceará.


ESTRADAS


A duplicação da BR-304 poderá herdar parte do tráfego que hoje se divide em estradas estaduais entre as regiões Central e do Seridó potiguar, ampliando as possibilidades de negócios às suas margens e contribuindo decisivamente para o desenvolvimento de cidades como Santa Maria, Riachuelo, Caiçara do Rio do Vento, Cachoeira do Sapo, Lajes, Angicos e até mesmo Assu.

Também é defendido o alargamento, em 100 metros, da Via Costeira em toda a sua extensão, incorporando, para isso, o equivalente a menos de 4% da área do Parque das Dunas. Esse alargamento irá permitir a diminuição do expressivo volume de acidentes de trânsito na área, inclusive com o registro de diversas mortes; redefinir o traçado, criando novas calçadas e ciclovia, integrando novos modais de mobilidade; licitar um número expressivo de pequenos lotes que se destinariam à construção de mirantes, áreas de esporte/lazer, equipamentos turísticos, equipamentos públicos, restaurantes e bares, gerando emprego e renda e contribuindo para a redução do desequilíbrio social e um significativo aumento de arrecadação para os cofres públicos.


Em relação ao parque da avenida Engenheiro Roberto Freire, sugere-se a concepção de um projeto de parque horizontal para convivência dos natalenses com os turistas na marginal norte da Avenida Engenheiro Roberto Freire, do trecho que compreende a rotatória da Via Costeira até onde se encontra a loja da Comjol da Avenida Roberto Freire. Esse parque complementaria o calçadão e a ciclovia da Via Costeira, com equipamentos de contemplação, atividades físicas e culturais.


Outras sugestões são as concessões de espaços públicos de interesse turístico à iniciativa privada, como o Centro de Convenções, Cajueiro do Mundo, Museu da Rampa e Fortaleza dos Reis Magos para a iniciativa privada, dotando esses espaços de gestões mais modernas, ágeis e voltadas para resultados operacionais.

8 visualizações0 comentário
bottom of page