top of page

Fábrica no RN começa a produzir roupas para venda na Shein em julho

Anúncio ocorreu após reunião com o presidente Lula. Gigante asiática do e-commerce fechou parceria com a Coteminas para produzir roupas no Rio Grande do Norte.



Chefe da Shein para a América Latina, Marcelo Claure — Foto: Guilherme Mazui/g1


O diretor-presidente da Coteminas, Josué Gomes, anunciou nesta quinta-feira (29) que começará em julho a produção, no Rio de Grande do Norte, de peças de roupa que serão vendidas pela empresa chinesa de e-commerce Shein.

Gomes fez o anúncio após reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto. A governadora Fátima Bezerra e o representante da Shein, Marcelo Claure, também participarem do encontro.

"Viemos aqui com a governadora Fátima porque estaremos começando agora em no mês de julho a produção de peças do vestuário para o mercado doméstico nacional, brasileiro, e para toda a região através do Rio Grande do Norte", disse Gomes, que também é presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).


A fábrica da Coteminas que produzirá as peças para Shein fica em Macaíba, enquanto as oficinas de costura estão espalhadas pelo estado.


"Vamos começar principal por jeans, produtos de brim em geral e malhas de algodão", afirmou o empresário.


Chefe da Shein para a América Latina, Claure afirmou que a produção no Rio Grande do Norte faz parte do "compromisso" assumido com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, de trazer parte da produção da Shein para o Brasil.


"Faz parte de um processo de trocar a fabricação da Shein na China trazer essa fabricação para o Brasil", afirmou.


O executivo explicou que a Shein fechará parcerias com fabricantes brasileiros, em diferentes estados, para produção de diferentes peças que serão vendidas pela empresa de comércio digital.


"São produtos da Shein made in Brasil para o Brasil. Nosso plano é ter 2 mil fábricas e não só fabricar para o Brasil, mas o Brasil ser uma parte importante para exportar na América Latina", disse.


A Shein assumiu o compromisso com o governo brasileiro diante da intenção do governo federal de tarifar compras de produtos vendidos por plataformas de comércio chinesas.


Em abril, a empresa anunciou que vai investir R$ 750 milhões no Brasil nos próximos anos para estabelecer uma rede com milhares de fabricantes do setor têxtil no país. Na ocasião, a Shein fechou parceria com Coteminas e a Santanense.



Com informações do g1 RN.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page