top of page

Fifa The Best: Messi é eleito o melhor jogador do mundo pela sétima vez


Foto: Fifa.com


A Argentina foi a grande vencedora do Prêmio The Best Fifa (Melhores do Mundo FIFA). Messi foi escolhido o craque, o técnico Lionel Scaloni o melhor treinador e Emiliano Martinez o principal goleiro do ano de 2022. O Brasil foi destaque pela homenagem feita ao rei Pelé. Outro brasileiro lembrado foi Casemiro, que esteve na seleção do ano.


“Gostaria de dizer que é uma honra estar aqui novamente, entre os três melhores jogadores do mundo. Agradeço muito, Mbappé e Benzema jogaram demais. Gostaria de agradecer a todos os meus colegas, representamos toda a nossa seleção. Reconhecemos o trabalho de grupo. Foi uma loucura para mim, finalmente realizei o meu sonho. É a coisa mais linda que acontece na minha vida”, comentou o craque argentino.


Essa foi a sétima vez que Messi vence o prêmio, duas a mais do que Cristiano Ronaldo. Na sequência vêm Zidane e Ronaldo Fenômeno, com três cada. Aos 35 anos, o craque argentino passa a ser o jogador mais velho a ser eleito pela Fifa como o melhor do planeta.


PELÉ


O maior jogador da história foi homenageado no evento que premia o melhor jogador da atualidade. Pelé foi lembrado pela Fifa na cerimônia do prêmio The Best desta segunda-feira, 27. A viúva Márcia Aoki, além de Kely Cristina e Flávia Arantes do Nascimento, duas filhas do Rei, morto em 29 de dezembro do ano passado, aos 82 anos, foram convidadas e acompanharam os tributos durante o evento em Paris


A cerimônia foi aberta com um discurso do presidente da Fifa, Gianni Infantino, em homenagem a Pelé. O telão mostrou imagens históricas do Atleta do Século, sobretudo gols em Copas do Mundo, com a voz do Rei ao fundo, fazendo comentários sobre a sua extraordinária carreira.


"Das quatro Copas que joguei a de 1970 foi a que eu considero a melhor", foram algumas das palavras de Pelé que a organização escolheu exibir. "Eu dei tudo da minha vida ao futebol brasileiro e à seleção", disse o Rei quando se aposentou, em 1º de outubro de 1977.


Ronaldo foi chamado ao palco para falar sobre o maior jogador da história. "Quando ele jogava, o mundo era ainda mais racista que hoje. Ele mostrou que o negro pode ser melhor, mais bem-sucedido e pode vencer o racismo. Essa luta não acabou, mas peço que todos se inspirem no exemplo do Rei Pelé", afirmou Ronaldo, citando a luta antirracista do Rei e seu impacto também fora dos gramados. "Esse legado será eterno".


Jairzinho, campeão mundial em 1970 e que tanto conviveu com Pelé, também foi ouvido sobre as memórias que tem do Rei. "Agradeço a oportunidade de ter jogado uma Copa com ele. Ele fazia tudo com muita naturalidade e inteligência", exaltou.. O tributo foi encerrado com Seu Jorge, que cantou e tocou seu violão sentado no palco enquanto imagens de Pelé em preto e branco eram exibidas ao fundo.

18 visualizações0 comentário

Комментарии


bottom of page