Foliões e cambistas negociam abadás do Carnatal com a pulseira de imunização



Denúncias foram feitas sobre a negociação de abadás do Carnatal por cambistas e foliões com a inclusão da pulseira de imunização, que deve ser validada individualmente pelos compradores e ser intransponível. Há registros de pessoas que já compraram o abadá e tentam negociar pelas redes sociais, bem como de cambistas que vendem as peças juntamente dos acessórios que servem como comprovação de vacinação contra a covid-19. A Destaque Promoções, organizadora da micareta afirmou que as denúncias foram repassadas ao setor jurídico e que um Boletim de Ocorrência foi registrado na Polícia Civil, para apuração do caso.


Para curtir o Carnatal, os participantes precisam, além de comprar os abadás, comprovar antecipadamente a conclusão do esquema vacinal, com duas doses ou dose única. Para a retirada dos abadás, os compradores precisam apresentar um certificado que garanta a imunização, seja pelo RN+Vacina ou pelo aplicativo Conect SUS.


Só após isso, que os foliões recebem o abadá e a "pulseira do imunizado", que deve ser de uso exclusivo do comprador, durante os dias de evento, informou a organizadora do evento.

Através da assessoria de comunicação, a Destaque Promoções alertou aos foliões que as compras devem ser feitas apenas nos pontos oficiais de venda, no Centro de Conveções de Natal ou pela internet.



42 visualizações0 comentário