top of page

Francisco: "O desarmamento integral não é uma utopia"

O Papa reflete sobre o significado da Páscoa da Ressurreição em uma mensagem publicada pela revista semanal l'Espresso, com o olhar voltado para a guerra na Ucrânia e em outros lugares do mundo e cita a Pacem in terris, de onde tirar a coragem de dizer não ao rearmamento e à violência "porque a verdadeira paz não pode nascer do medo"


O apelo do Papa: somente parando a corrida armamentista poderemos evitar a autodestruição da humanidade (Vatican Media)


O que podemos esperar em um mundo tão ferido pela guerra e pela violência? Continuamos tendo nos olhos as terríveis imagens que nos chegam da atormentada Ucrânia, mas muitas vezes não nos lembramos de outros conflitos esquecidos, outros focos de violência, os muitos "pedaços" da Terceira Guerra Mundial que infelizmente estamos vivendo.


Hoje é Páscoa, hoje para nós cristãos ressurge o Príncipe da Paz, aquele Jesus de Nazaré que, entrando no Cenáculo onde seus apóstolos estavam reunidos, ainda com medo por tê-lo visto morrer na cruz, disse-lhes: "A paz esteja convosco!"

A paz esteja convosco é o desejo que trocamos neste dia. Para dizer verdadeiramente "não" à guerra e à violência, não basta apenas silenciar as armas e deter os agressores. É necessário extirpar as raízes das guerras e das violências, que são o ressentimento, a inveja, a ganância. Agrada-me que nestes dias existam meios de comunicação, como o vosso semanário, que decidem dar espaço e voz aos pacificadores. Porque é preciso ter a coragem de "desarmar" os corações, de "desmilitarizá-los", de remover o veneno e o ressentimento.

E também devemos ter a coragem de dizer "não" ao rearmamento que infelizmente estamos assistindo, porque a verdadeira paz não pode nascer do medo. O que é necessário é o que sessenta anos atrás São João XXIII, em sua encíclica Pacem in terris, chamou de "desarmamento integral": o critério da ausência de guerra que se baseia no equilíbrio dos armamentos deve ser substituído pelo princípio de que a verdadeira paz só pode ser construída na confiança mútua.

Entendo que para alguns ouvidos estas palavras podem soar utópicas, especialmente neste momento. Mas não é utopia, é realismo saudável: somente parando a corrida armamentista, que retira recursos para combater a fome e a sede e para garantir assistência médica para aqueles que não a têm, poderemos evitar a autodestruição de nossa humanidade.

É por isso que, juntamente com meus desejos de uma Feliz Páscoa, repito, com as palavras do Nazareno Ressuscitado: a paz esteja convosco!


Com informações do Vatican News.

16 visualizações0 comentário
bottom of page