top of page

Frequentadores reclamam da falta de estrutura nas praias de Natal

Em meio a mais uma alta temporada, as praias urbanas de Natal seguem atraindo turistas que encontram na Capital do Sol uma opção de lazer, diversão ou descanso durante o verão. No entanto, apesar das belezas naturais, problemas de infraestrutura, como calçadões deteriorados, banheiros depredados e abandonados, acúmulo de lixo, falta de acessibilidade e saneamento precário, chamam a atenção negativamente de quem visita as praias do Meio, na zona Leste, e a de Ponta Negra, na zona Sul da cidade, dois dos principais destinos turísticos do litoral natalense. A TRIBUNA DO NORTE foi conferir a situação.



Problemas na infraestrutura das praias é antigo. Prefeitura garante que reurbanização contemplará também recuperação dos banheiros / Adriano Abreu


Na Praia do Meio, todos os seis conjuntos (com banheiros masculino, feminino e depósito) foram depredados, vandalizados ou saqueados e permanecem abandonados. Um dos depósitos estão sendo utilizado como cozinha e bar por uma ambulante. Ela, que prefere não se identificar, disse que trabalha no local improvisado há um ano, depois de ter sido retirada da orla. “Eu trabalhava aqui há seis anos numa barraca de lona. A prefeitura veio aqui e tirou tudo e no desespero, vimpara cá”, relata a idosa de 66 anos.


A vendedora conta que pretende deixar o depósito para trabalhar em um quiosque. “Eu gostaria de ir para um quiosque desses, trabalhar certinho. Sou aposentada, mas um salário não dá para comprar comida e os remédios. Aqui não é só um trabalho para mim, é a forma de desopilar também, gosto muito daqui, de trabalhar, mas realmente a situação da praia é de abandono”, comenta a trabalhadora.


O casal de turistas de São Paulo, Eliezer Azevedo e Regina Cordeiro, apontou o “aspecto de descuido” na orla da zona Leste. Regina diz que a falta de banheiros e a presença de buracos no calçadão, que dificultam a caminhada, por exemplo, acabam afastando os turistas. “As praias são lindas, mas a estrutura deixa a desejar, como na Praia dos Artistas, que é o local onde estamos instalados”, diz. “Fomos bem recebidos, mas acho que a praia poderia estar melhor cuidada, com escadarias, banheiros”, acrescenta Eliezer.


Na Praia do Meio, uma parede de tijolos foi erguida para fechar a entrada de um dos banheiros. A “obra” foi de comerciantes para evitar o uso de drogas no local. De passagem pelo Rio Grande do Norte, Carmem Lopes e Marcos Roberto (mãe e filho), naturais de Mogi Guaçu, interior de São Paulo, fizeram um roteiro de passeio pelas lagoas do litoral potiguar e compararam a estrutura com a de outras capitais nordestinas.


“No ano passado, nós fomos a Maceió e vindo aqui agora a gente percebe a diferença na estrutura, calçadão, orla, organização, banheiros, segurança. Apesar disso nós achamos a Praia do Meio mais tranqüila”, diz Marcos. “Lá em Ponta Negra, os vendedores eram muito chatos, insistentes, ficavam xingando quando não comprava. A gente não conseguia ficar tranqüilo. Nós não gostamos dessa abordagem”, complementa Carmem Lopes.


Lá em Ponta Negra, as reclamações não se limitam a abordagem dos vendedores. A falta de banheiros públicos, os vazamentos em esgotos e bueiros, buracos na via, calçadão destruído e presença constante de ratos também são as queixas principais de turistas e moradores.


Mônica Junqueira é uma “turista que virou moradora” e freqüentadora assídua de Ponta Negra. Ela diz que os problemas parecem não acabar no principal cartão-postal da cidade. “Tem uma parte do calçadão que já caiu. Ajeitaram e caiu de novo. Dessa vez foi até pior e não tem jeito, porque é um buraco que você não tem nem como passar, abandonado. Na porta de um hotel”, relata.


Ela acredita que o problema afasta o turista que vem à cidade buscando uma praia minimamente organizada. “Não tem planejamento. A praia está abandonada. Tem água suja que vem descendo lá de cima para cá. Está uma nojeira isso aqui, muito esgoto vazando, lixo e não tem banheiro”, reclama.


Conforme constatou a reportagem, a Praia de Ponta Negra apresenta diversos buracos e vazamentos na rede de saneamento, principalmente nas caixas próximas aos banheiros. “Quando dá descarga é assim mesmo nos banheiros que ainda existem: vaza tudo. Sem falar do vazamento que vai para a rua. Quando começar o período de chuvas vai ser pior”, comenta um dos quiosqueiros que não quis se identificar.


Prefeitura gasta R$ 500 mil com manutenção

Somente com a manutenção dos banheiros públicos das praias de Natal, a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) diz que são desembolsados cerca de R$ 400 mil a R$ 500 mil por ano com os serviços hidráulicos, elétricos e hidrossanitários. A pasta ressalta que enfrenta dificuldades para evitar a ação de vândalos. “Infelizmente, sempre que os equipamentos são liberados, eles voltam a ser depredados, em alguns casos, em menos de 24 horas. As depredações vão desde quebra de bancadas, cubas, vasos, descargas, torneiras, luminárias, fechaduras, furtos e pichações. Devido aos atos criminosos, a gestão tem registrado um gasto anual em torno de R$ 400 mil a R$ 500 mil. O montante é destinado exclusivamente a recuperação dos banheiros. Deste modo, a secretaria destaca que, além da ação do poder público, o cidadão deve se conscientizar para a preservação do patrimônio público”, comunicou a Semsur em nota. Tanto em Ponta Negra quanto na Praia do Meio, os banheiros que ainda resistem são administrados por comerciantes que limpam, organizam e colocam fechadura nos equipamentos. Na Praia do Meio há inclusive um morador que é responsável pela limpeza dos banheiros e recolhe doações de moradores e quiosqueiros para comprar materiais de limpeza e manter os banheiros funcionando. “Faço esse trabalho há oito anos, fazendo o que o governo não faz. O pessoal junta, compra um desinfetante, uma água sanitária e eu limpo, mas o povo é muito mal educado e destrói tudo”, conta Pedro da Costa. Em relação à infraestrutura de Ponta Negra, a secretaria informa que a orla da praia será reurbanizada a partir da obra de engorda, prevista para 2024. “A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) da Prefeitura do Natal informa que após a conclusão das obras de enrocamento e engorda da praia de Ponta Negra toda a orla marítima de Natal será beneficiada por obras de reurbanização, que contemplarão inclusive a Infraestrutura dos banheiros públicos das praias. Esse trabalho envolverá várias secretarias municipais”. A TN também buscou a Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Seinfra), para falar sobre as obras previstas, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.



Com informações da Tribuna do Norte.

10 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page