top of page

Greve afeta atendimento em unidades de Natal

Algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS) amanheceram sem profissionais da enfermagem para realizarem procedimentos básicos, como aplicação de vacinas e medicamentos devido à greve que teve início nesta segunda-feira (24). Na unidade de Brasília Teimosa, em Praia do Meio, os adultos que buscavam atendimento precisaram voltar para casa, devido a ausência de enfermeiros. No local, apenas crianças estavam saindo com o tratamento completo.


Procedimentos como aplicação de vacinas e medicamentos foram afetados por greve / Magnus Nascimento


Esse é o caso da dona de casa, Thaís Medeiros, 31, que foi à unidade com o filho. Ambos doentes, mas apenas a criança foi medicada. “Hoje é só na urgência. Negócio de aplicação de injeção e vacina não tem não”, comenta. Além dela, outras pessoas lotavam a unidade. “Aqui é sempre cheio, aí quando entram em greve aí que piora, né. É muita espera”, completa.

A cuidadora de idosos, Maria Auxiliadora, 55, chegou com a filha gestante para tomar a vacina bivalente e a de gripe, mas precisou voltar, mesmo que tenha chegado cedo pela manhã. “Vim tomar a minha vacina, da minha filha que está gestante e da minha neta, mas não tem. Só tem uma médica atendendo”, relata


Devido à greve, as UPAs também enfrentam lotação e longas filas de espera. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, um dos planos era abrir as as UBS de Cidade da Esperança e Pajuçara para desafogar as upas que estão atendendo acima da sua capacidade, nos finais de semana e no próximo feriado. Contudo, essa possibilidade está sendo reavaliada pela pasta.


Na 9º Conferência Municipal de Saúde de Natal, o secretário de saúde, George Antunes, mencionou que as negociações para atender às reivindicações dos profissionais de enfermagem já começaram. No entanto, de acordo com o SindSaúde, representante da categoria, nenhuma proposta foi apresentada pelo município. A greve teve início na manha de ontem (24) e tem atividades programadas até o dia 1º de maio. Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades de Pronto-Atendimento estão sendo afetadas com a falta de profissionais da área.


Na fala, o secretário não especificou ações, prazos ou respondeu perguntas dos presentes. Disse ainda que questões mais importantes ainda seguem em discussão com o prefeito de Natal, Álvaro Dias. “Temos um pequeno avanço nas negociações, mas contas mais importantes ainda estão sendo discutidas com o nosso prefeito. Avançamos na questão da insalubridade”, disse.




Com informações da Tribuna do Norte.

14 visualizações0 comentário
bottom of page