Há 90 anos, voto feminino foi regulamentado no Brasil; RN teve 1ª eleitora do país


Foto: Reprodução


Nesta quinta-feira (24), o Brasil celebra 90 anos das primeiras leis que regulamentavam o voto feminino através do Código Eleitoral Brasileiro de 1932. Apesar da lei nacional, o Rio Grande do Norte foi pioneiro e, em abril de 1928, a mossoroense Celina Guimarães e outras 14 potiguares votaram pela primeira vez, amparadas por uma lei estadual do ano anterior.


A lei estadual nº 660 trouxe a inclusão do artigo 77, garantindo que não deveria existir distinção de sexo para votar e ser votado. A implementação contou com apoio da paulistana Bertha Lutz que, após usou de sua boa relação com alguns políticos da época, dentre eles o então senador potiguar Juvenal Lamartine, que atuou localmente nesse sentido, articulando com o governador José Augusto de Medeiros.


Das quinze mulheres que votaram em 28, Celina foi a primeira a conseguir o registro de eleitora. Segundo informações do TRE-RN, também exerceram o voto Beatriz Leite e Eliza da Rocha Gurgel, em Mossoró. Antônia Fontoura, Carolina Wanderley, Júlia Barbosa e Lourdes Lamartine, votaram em Natal. Em Apodi, as primeiras eleitoras foram Hilda Lopes de Oliveira e Maria Salomé Diógenes. Em Pau dos Ferros, Clotilde Ramalho, Francisca Dantas, Carolina Fernandes Negreiros e Joana Cacilda Bessa. No Seridó, Júlia Medeiros votou em Caicó, e Martha Medeiros em Acari.


Naquela mesma eleição, algumas dessas mulheres foram além e se candidataram, sendo bem sucedidas nas urnas. Para o cargo de intendente municipal, equivalente a vereador, foram eleitas Júlia Barbosa em Natal e Joana Cacilda de Bessa em Pau dos Ferros. O caso mais emblemático foi o de Alzira Soriano. Embora não haja registros de que tenha exercido o voto, ela saiu candidata a prefeitura de Lajes e se elegeu, tornando a primeira prefeita eleita da América do Sul.


INFORMÇÕES TRIBUNA DO NORTE

14 visualizações0 comentário