Inflação atinge a maior taxa para janeiro em 6 anos e chega a 10,38% em 12 meses


Foto: Marcelo Camargo


Puxada majoritariamente por alimentos, a inflação oficial no País subiu 0,54% em janeiro, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado nesta quarta-feira, 9, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi a maior variação para o mês desde 2016. Da alta de 0,54%, 0,23 ponto porcentual (p.p.) foi acrescentado pelo avanço de 1,11% no grupo Alimentação e Bebidas.

A virada de 2015 para 2016 foi o último período, até setembro passado, em que o IPCA variou acima de 10% no acumulado em um ano. Agora, o IPCA acumulou alta de 10,38% nos 12 meses até janeiro, ante 10,06% até dezembro.


Os dados vieram como o previsto por analistas consultados pelo Projeções Broadcast. As altas foram disseminadas e os alívios, concentrados nos preços de combustíveis, da conta de luz e das passagens aéreas. Segundo economistas, o resultado mantém a perspectiva de inflação pressionada, como sinalizada pelo Banco Central (BC) na terça-feira, 8. Para o economista-chefe do Banco Alfa, Luis Otávio de Souza Leal, a inflação de janeiro “não piorou a situação, mas não trouxe nenhuma novidade positiva”. “O que pendeu para baixo foram os (preços) administrados, mas os (preços) livres continuam altos. É uma leitura complicada, não teve nenhum alívio no curto prazo”, disse Luis Menon, economista da gestora Garde Asset.


INFORMAÇÕES AGÊNCIA BRASIL

6 visualizações0 comentário