Ludmila Ferber, cantora e pastora, morre aos 56 anos



A cantora gospel e pastora Ludmila Ferber morreu aos 56 anos, nesta quarta-feira (26).A informação foi confirmada pela gravadora Sony Music Gospel, de onde ela era contratada. O local da morte não foi informado. De acordo com o site oficial da artista, ela vivia no Rio com as filhas.


A informação foi confirmada pela gravadora Sony Music Gospel, de onde ela era contratada. O local da morte não foi informado. De acordo com o site oficial da artista, ela vivia no Rio com as filhas.


Em março deste ano, Ludmila afirmou que se apoiava na fé para seguir lutando contra a doença. “Não é fácil, mas a graça de Deus é suficiente para nos fazer passar por todos os processos em nossas batalhas, até superarmos tudo, e vencer. Conquistar o monte da saúde, conquistar o monte da plenitude, receber as provas com valentia e coragem... agradecendo por cada ‘mínimo’ avanço, cada aparente ‘pequena’ vitória”, disse em outra postagem.


Ludmila Ferber chegou a ingressar na faculdade de pedagogia da UFRJ, mas a paixão pela música falou mais alto. Fez carreira no grupo Koinonya, mas despontou no cenário musical como um nome nacionalmente conhecido no mercado gospel como artista solo.


Entre seus maiores sucessos estão "Sonhos de Deus", "Sopra Espírito", "Ouço Deus me chamar" e "Nunca pare de lutar". Durante o tratamento do câncer, Ludmila lançou o primeiro álbum em cinco anos, "Um novo começo".


O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), lamentou a morte de Ludmila nas redes sociais.


“’Tenho certeza que essa música vai renovar as suas forças para continuar a jornada... mas lembre-se, busque a Face de Deus!! Dele vem o nosso fôlego de vida!’ Meus sentimentos aos amigos, familiares e a enorme legião de fãs da pastora Ludmila Ferber”, afirmou o prefeito.


O governador Cláudio Castro (PL) também divulgou uma nota de pesar.

“’Não desista, não pare de crer, os sonhos de Deus jamais vão morrer.’ Para nós que acreditamos na ressurreição, a morte é o retorno para casa, perto do Pai. Deixo minhas condolências aos amigos e familiares da pastora Ludmila Ferber. Que Deus traga conforto neste momento”, disse o governador do Rio.

75 visualizações0 comentário