Milton Ribeiro é exonerado do Ministério da Educação


Foto: Divulgação//MEC


O ministro da Educação, Milton Ribeiro, foi oficialmente exonerado do posto nesta segunda-feira (28). Decreto publicado em edição extra do Diário Oficial da União, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, confirmou a saída de Ribeiro. De acordo com o ato, a saída aconteceu a pedido do ministro.


Investigado por suspeita de envolvimento com pastores que cobravam propina para intermediar recursos para escolas, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, entregou o cargo ao presidente Jair Bolsonaro. Em carta ao presidente Jair Bolsonaro o ministro da Educação disse que as reportagens revelando corrupção na sua Pasta "provocaram uma grande transformação em sua vida". Ele pediu que as suspeitas de que uma pessoa próxima a ele "poderia estar cometendo atos irregulares devem ser investigados com profundidade". Ribeiro deixa o cargo dizendo estar "de coração partido".


O pedido de demissão ocorre no mesmo dia em que o Estadão revelou que em evento do MEC foram distribuídas Bíblias com fotos do ministro, que para especialistas ato pode ser enquadrado como crime. A derrocada do ministro começou no dia 18 deste mês, após publicação da primeira reportagem do Estadão sobre o gabinete paralelo no gabinete de Ribeiro com atuação dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura.


Na carta, diante dos fatos, Ribeiro disse que decidiu pedir exoneração com a finalidade de "de que não paira nenhuma incerteza sobre sua conduta."

8 visualizações0 comentário