top of page

Mudanças climáticas podem custar à Alemanha até € 900 bi e reduzir 1,8% do PIB

As mudanças climáticas podem custar até 900 bilhões de euros para a Alemanha de 2022 a 2050, projeta um estudo encomendado pelo Ministério Federal da Economia e Ação Climática do país. "Essa seria uma perda tão grande que a economia não continuaria crescendo, mas, ao contrário, encolheria mesmo com mudanças climáticas fracas", diz o documento.



Parlamento alemão em Berlim / Pixabay


O custo vai depender do grau de desenvolvimento das mudanças climáticas - se será fraco, médio ou forte.


No melhor cenário, a Alemanha perderia pelo menos 280 bilhões de euros na variação real do PIB. Para o ano de 2050, isso significaria uma variação negativa de 0,6% a 1,8% no Produto Interno Bruto. "Mudanças climáticas severas levam a custos significativamente mais altos do que mudanças climáticas moderadas ou fracas", informa o estudo.


Os pesquisadores consideram que o dano real pode ser ainda maior já que a estimativa não leva em consideração danos imateriais que não são "suficientemente avaliáveis objetivamente em termos monetários", como mortes ou perda de biodiversidade.


Por outro lado, medidas de adaptação podem contribuir para reduzir ou evitar essas possíveis consequências e para aumentar da resiliência climática.



Estadão Conteúdo

15 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page