top of page

Natal, Caicó e Macau confirmam retorno do carnaval após 2 anos

Passados dois anos de festas públicas interrompidas em virtude da pandemia de covid, os principais destinos carnavalescos do Rio Grande do Norte preparam investimentos no carnaval de 2023. Natal, Caicó e Macau já confirmaram o retorno da festa. Na capital do Estado, a Prefeitura ainda não decidiu se trará atrações nacionais para os polos, mas os editais para as atrações locais deverão ser divulgados nas próximas semanas. Em 2023, o Carnaval acontecerá entre 17 e 22 de dezembro.

Blocos de carnaval de Natal e do interior do Estado voltarão a sair para as ruas. Na capital, Prefeitura vai investir novamente na descentralização da festa / João Maria Alves


Segundo informações do secretário de Cultura de Natal, Dácio Galvão, a prefeitura estima em torno de R$ 2 milhões apenas para os editais voltados para estruturação na cidade, blocos, revelações musicais, bandas de frevo, reinado de momo, entre outros. A ideia é manter a estrutura que vinha consolidando Natal como destino carnavalesco, no Carnaval Multicultural de Natal, com os polos espalhados nos quatro cantos da capital potiguar.


“Os editais circulam dentro da produção local, que em última instância é 98% da grade carnavalesca do nosso Carnaval. A ideia é manter os polos que fizemos, com Ponta Negra, Centro Histórico, Rocas, Ribeira, Redinha e Nazaré. São esses pontos. É essa nossa proposta, o Carnaval Multicultural”, explica. Ainda não há prazo para publicação dos editais.


O secretário de Cultura explicou que os editais já estão praticamente prontos, no entanto, precisarão passar pelo Conselho de Governança da secretaria antes de serem publicados no Diário Oficial. Aliado a isso, Dácio comenta que terá uma reunião com o prefeito de Natal para avaliar a possibilidade de nomes nacionais para o Carnaval de Natal.


“Do ponto de vista de contratação, nada ainda. Precisa-se de uma discussão com o prefeito, avaliação de perspectivas financeiras. Natal tem tido uma política de valorização do artista local. A mim não será surpresa se trabalharmos somente com artistas locais neste ano. Não estou dizendo que será assim. Mas sabemos que há um apelo da população com artistas de outros estados. Primeiro porque o grosso da população da cidade não tem acesso a esses artistas, que quando vêm à Natal vão para teatros e é uma grana para entrar. Os carnavais da prefeitura são gratuitos e democráticos, têm esse sentido social também”, explica Dácio Galvão.


O último carnaval de Natal foi em 2020, com atrações nacionais como Carlinhos Brown, Alceu Valença, Duda Beat, Ricardo Chaves, Margareth Menezes e Iza. No ano passado, ainda em janeiro, a prefeitura de Natal e várias outros municípios do Rio Grande do Norte e do Brasil cancelaram o carnaval de rua em virtude dos índices crescentes dos quadros virais relacionados à Covid-19 e à gripe Influenza.


Ainda em 2020, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (Fecomercio/RN) fez um levantamento mostrando que os investimentos da Prefeitura do Natal no Carnaval 2020 geraram um resultado financeiro de R$ 111 milhões na cidade. Na época do levantamento, 31,9% do público foi formado por pessoas de fora de Natal. Desse universo, 98,4% veio de outras partes do Brasil e o restante, 1,6% foi de estrangeiros.


Números R$ 2 milhões - investimento da Prefeitura de Natal em editais do carnaval R$ 111 mil - resultado financeiro do carnaval de 2020, segundo a Fecomércio

Cidades do interior miram faturamento do comércio


No interior do Estado, municípios tradicionais em festejos de carnaval já estão prestes a anunciar bandas e investimentos nos blocos para a festa marcada para meados de fevereiro. Com as festas, gestores públicos apontam que toda as cidades são impactadas em vários segmentos, desde os ambulantes, lojas de roupas, restaurantes, hotelaria, entre outros setores. Em Caicó, no final de dezembro, a Secretaria de Turismo anunciou o retorno da festividade, que é uma das mais tradicionais do Nordeste. Serão sete blocos de rua, festas privadas e polo multicultural, além de ornamentação e decoração no corredor da folia. A expectativa é de que o carnaval seja um dos maiores de todos os tempos. “Acreditamos que o pessoal está com sede de brincar. O Carnaval de Caicó é bom, seguro e barato. Vamos ter carnaval privado também em Caicó, então é uma junção de forças, o carnaval de rua e o particular, que traz muito turista e deixa muito dinheiro na nossa cidade. Para o tamanho do carnaval nosso investimento é pequeno para o retorno que gera para a cidade”, explica o secretário adjunto de Turismo, George Victor Silva. O investimento nas festas de rua é de cerca de R$ 800 mil. Pesquisas feitas na cidade em anos anteriores mostram que o carnaval movimenta pelo menos R$ 60 milhões. Entre os blocos confirmados estão o Bloco da Furiosa, que iniciou suas festividades há cinco anos. O fundador e um dos coordenadores, Bruno Santos, comenta que a cidade está animada com a perspectiva do retorno da festa. Bruno representa ainda o Bloco Frevo do Meio Dia. “A expectativa está gigantesca para 2023. A importância é gigantesca para o fomento da economia e do turismo. O Carnaval deixa quase um semestre de renda para pequenos ambulantes. Nosso Bloco saímos à noite, às 20h, de sexta à terça. A Furiosa de Caicó é a grande atração, nossa orquestra. Na última edição do Frevo do Meio dia, tivemos 25 a 30 mil pessoas. A noite, cada bloco tem perspectiva de 60 a 80 mil pessoas. Em Caicó temos um percurso oficial organizado pela prefeitura”, explica. Em outras cidades tradicionais os carnavais de rua também estão confirmados, como são os casos de Macau e Apodi. Em Macau, o secretário de Turismo e Governo Rodrigo Menezes cita que o município deve estar anunciando as atrações até semana que vem. “Ainda estamos negociando com as atrações. Os valores estão altos. Não pretendemos trazer atrações a nível nacional, mas teremos boas bandas que com certeza vão suprir a necessidade do município”, aponta. Já em Apodi, que deverá aplicar um investimento da ordem de R$ 1,5 milhão, a expectativa para o retorno da festa também é positiva. Em 2020, o carnaval teve um retorno de pelo menos R$ 6 milhões na cidade. “Acredito que a festa vai dar mais gente do que em 2020. Anualmente, nos arrastões, na programação diurna e noturna, pode chegar a 30 mil pessoas/dia. Vamos ter de 17 a 19 atrações contratadas pela Prefeitura, no meio da rua aberto ao público. Com relação as bandas, estamos esperando só as questões burocráticas, mas a partir de quarta já vamos começar a divulgar”, explica o secretário de Turismo Gilnei Morais.


Municípios devem solicitar ligações temporárias


Com a chegada das tradicionais festas de Carnaval, a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Neoenergia Cosern) alerta os municípios para as ligações provisórias de energia elétrica, com o objetivo de abastecer a iluminação cênica, barracas, tendas, palcos, avenidas pelas quais os trios elétricos passam e áreas de dispersão do público. “Todas as ligações provisórias exigem atenção e só devem ser feitas por profissionais da Neoenergia Cosern. Além disso, elas dependem de uma avaliação técnica minuciosa e isso requer que os prazos estabelecidos pelos órgãos de controle sejam seguidos à risca”, destaca Givanildo Batista, gerente do Departamento de Grandes Clientes da Neoenergia Cosern. O fornecimento provisório de energia elétrica atende eventos e festividades de duração inferior a 30 dias. Segundo a Cosern, para atendimento da ligação provisória, é necessário fazer a solicitação por meio de um formulário, que deverá ser preenchido com antecedência mínima de três dias úteis, sendo o atendimento condicionado à disponibilidade de energia e potência. Não é permitido um período de ligação provisória superior a 30 dias. O pedido de ligação provisória pode ser feito diretamente no Portal de Clientes Corporativos da Neoenergia Cosern. Para a solicitação de vistoria e/ou modificação na rede elétrica durante o evento, como por exemplo para passagem de trio elétrico, a Prefeitura ou órgãos responsáveis pela organização deverão enviar um ofício, conforme modelo disponibilizado, através do e-mail poderpublico.cosern@neoenergia.com Projeto Essa solicitação deverá ser encaminhada à Neoenergia Cosern em até 60 dias antes da realização do evento, para que a distribuidora possa realizar vistoria, elaboração de projeto e alteração nas redes ao longo do percurso, se necessário. Em caso da necessidade de alteração da rede elétrica para permitir a circulação de veículos com altura acima dos padrões normativos vigentes, a Neoenergia Cosern elaborará projeto, cujo orçamento será de responsabilidade do solicitante, sendo o prazo de execução condicionado à complexidade da obra. Além das informações contidas na solicitação, deverão ser encaminhados juntamente ao ofício: Anotação de Responsabilidade Técnica - ART (CREA); croqui de localização do evento, indicando o local de saída e chegada do(s) trio(s). O Ofício deve ser assinado pelo prefeito ou secretário municipal responsável pelo evento e não pode conter rasuras.




Por Tribuna do Norte

2 visualizações0 comentário
bottom of page