top of page

Natal inclui pessoas com comorbidades no público apto a tomar vacina bivalente contra covid-19

Público a partir dos 12 anos, com uma ou mais das doenças listadas, poderá tomar imunizante e encerrar esquema de imunização contra a doença.



Aplicação de vacina contra a covid-19 em Natal — Foto: Joana Lima/Prefeitura de Natal


A Secretaria Municipal de Saúde de Natal anunciou a ampliação do público apto a receber reforço da vacinação contra covid-19 com o imunizante bivalente Pfizer. Foram incluídas as pessoas com comorbidades, a partir de 12 anos de idade.


Ainda segundo a prefeitura, pode tomar a vacina o usuário que tiver concluído no mínimo o esquema básico com as duas primeiras doses, desde que a última dose tenha sido aplicada há quatro meses ou mais.

Os locais para a vacinação continuam sendo as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), de segunda-feira a sexta-feira, no horário das 8h às 12h e das 13h às 15h. Já os pontos extras do Midway Mall, Via Direta e Partage Norte Shopping funcionam de segunda-feira a sábado, no horário das 14h às 20h. As pessoas que receberem a dose de reforço da vacina bivalente terão seu esquema vacinal encerrado ao tomar a vacina bivalente.


Para se vacinar, basta apresentar a autodeclaração de comorbidade, ou já possuir cadastro no sistema.


A SMS Natal esclarece que as pessoas nas cinco fases já contempladas também podem ser vacinadas. São elas: idosos a partir de 60 anos; pessoas de Instituições de Longa Permanência (ILPs); Residência Inclusiva (RI);

trabalhadores destas instituições; imunossuprimidos a partir de 12 anos; comunidades Ribeirinhas, Quilombolas e indígenas; gestantes, puérperas; trabalhadores da saúde; pessoas com deficiência permanente; população privada de liberdade a partir de 18 anos; funcionários do sistema prisional; e adolescentes cumprindo medidas socioeducativas (menores de 18 anos).


Confira a lista de doenças que garantem o direito à vacinação bivalente


  • Diabetes mellitus;

  • Pneumopatias crônicas graves;

  • Hipertensão Arterial Resistente (HAR);

  • Hipertensão arterial estágio 3;

  • Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo;

  • Insuficiência cardíaca (IC);

  • Cor-pulmonal e Hipertensão pulmonar;

  • Cardiopatia hipertensiva;

  • Síndromes coronarianas;

  • Valvopatias;

  • Miocardiopatias e Pericardiopatias;

  • Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas;

  • Arritmias cardíacas;

  • Cardiopatias congênita no adulto;

  • Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados;

  • Doenças neurológicas crônicas e distrofias musculares;

  • Doença renal crônica;

  • Hemoglobinopatias e disfunções esplênicas graves;

  • Obesidade mórbida;

  • Síndrome de Down e outras Síndromes genéticas;

  • Doença hepática crônica.


Com informações do g1 RN.

21 visualizações0 comentário
bottom of page