top of page

Nova direção vai revisar alguns contratos com a SAF


Objetivo é fazer uma fiscalização criteriosa nos acordos firmados e aumentar a cobrança - Foto: Reprodução/Instagram


Passada a eleição com a vitória da chapa de Hermano Morais, a nova diretoria já se prepara para montar uma comissão para realizar um trabalho de reanálise dos contratos firmados com a HIPE, atual gestora do futebol do América. A questão não se trata de nenhum revanchismo, segundo a futura diretoria do clube, mas sim uma forma de levantar mais informações sobre os documentos assinados para que se possa cobrar da SAF, o que ficou acertado.

Umas das maiores preocupações são com os contratos de locação, onde parte do conselho deliberativo pretende saber se as recomendações propostas pelo conselho deliberativo estão sendo observados. Entre os equipamentos locados pela HIPE estão o CT de Parnamirim e o estádio José Rocha.

Com relação ao contrato, Jussier Santos, que faz parte do grupo que irá fiscalizar a documentação, disse que a fiscalização será severa para que o negócio não venha se transformar em um pesadelo dentro do clube. A intenção, a partir de agora, é preservar ao máximo o que restou ao clube e fazer com que nenhuma parte do patrimônio alvirrubro venha a correr riscos.

Já que o futebol está sob controle da empresa, o ex-presidente Jussier Santos também se mostra contrário a proposta do presidente eleito, Hermano Morais, nomear um representante para acompanhar o setor. Sem maiores poderes, ele disse, que o encarregado terá apenas o papel de observar o que está sendo realizado, sem direito a opinar em nada. Em relação a esse ponto específico, Jussier é favorável deixar a HIPE trabalhar da forma que considerar melhor, visando fazer o Alvirrubro a alcançar os objetivos traçados na área esportiva.

“A HIPE assumiu o controle do futebol no América e os novos dirigentes vão agir da forma que acharem melhor.Eles é que terão de se entender com a torcida daqui por diante se acertarem ou errarem na condução dessa parte do clube. Se colocar um representante lá dentro, Hermano Morais vai correr o risco de sofrer consequências caso as coisas não andem da forma como todos desejam. Acredito que essa questão deveria ser melhor analisada pelo futuro presidente”, disse Jussier Santos.



Tribuna do Norte.

3 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page