top of page

Novo Arcebispo é especialista em estudos sobre violência urbana

O Papa Francisco nomeou ontem o novo Arcebispo Metropolitano de Natal. Dom João Santos Cardoso, que é baiano e até então era bispo da Diocese de Bom Jesus da Lapa (BA), será o substituto de Dom Jaime Vieira Rocha, que teve sua carta de renúncia acatada pelo Sumo Pontífice. O novo Arcebispo Metropolitano é o segundo baiano a assumir a Arquidiocese e tem, além de religioso, tem formação universitária, com especialidade em filosofia e estudos acerca da violência urbana.


Dom João Santos Cardoso afirmou, em mensagem à imprensa, que vai incentivar a comunhão dos fiéis da Igreja Católica / divulgação


Dom João Santos Cardoso é doutor pela Pontifícia Universidade Gregoriana e foi professor universitário na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, onde lecionou filosofia. Sua área de atuação dizia respeito ao filósofo austríaco, Ludwig Wittgenstein. Na Universidade, fez parte de um grupo de estudos sobre a violência urbana. De acordo com o lattes de Dom João Santos, o grupo investigava os mecanismos de reprodução da violência.

Além disso, coordenou, em 2011, o projeto “a paz na escola e na família, desenvolvido por professores e gestores pedagógicos da Escola Municipal Rainha da Paz (localizada no bairro Patagônia, zona Oeste de Vitória da Conquista), a fim de despertar na comunidade escolar a capacidade de reconhecer a violência na sua realidade próxima, pessoal e social”.


O novo arcebispo assume a Arquidiocese de Natal com a missão de promover a “sinodalidade” e “fortalecer” os laços fraternos entre os fiéis. Em declaração , Dom João Santos Cardoso reconhece a importância e complexidade da diocese de Natal, uma das maiores do Brasil em extensão territorial e número de fiéis. Ele ressalta a tradição evangelizadora da igreja, enraizada no sangue dos Santos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, padroeiros do Rio Grande do Norte.

Dom João destaca que buscará promover a “sinodalidade”, como dimensão constitutiva da Igreja e, no exercício de seu ministério, incentivar o “caminhar juntos”, estreitando os laços fraternos, promovendo uma “comunhão dinâmica”, “aberta e missionária”, fortalecendo os organismos eclesiais de “comunhão” e “participação”.


“Reconheço o dever do Bispo de promover a sinodalidade, como dimensão constitutiva da Igreja e, no exercício de seu ministério, incentivar o caminhar juntos, estreitando os laços fraternos, promovendo uma comunhão dinâmica, aberta e missionária, fortalecendo os organismos eclesiais de comunhão e participação”.


E completou: “A sinodalidade, como afirma o Papa Francisco, não é um termo da moda ou um ‘slogan a ser instrumentalizado em nossos encontros’, mas expressa o estilo peculiar que caracteriza a vida e a missão da Igreja, no qual pastores e fiéis caminham juntos, escutando uns aos outros, e todos, como assembleia do Povo de Deus, põem-se à escuta do Espírito Santo para discernirmos apelos do Senhor e responder ao seu mandato missionário nas realidades atuais, levando em conta os desafios de nosso tempo”, completou.

Dom João Santos Cardoso encerrou sua declaração invocando a intercessão dos Santos Mártires de Cunhaú e Uruaçu e da Nossa Senhora da Apresentação para orientar seu ministério e a caminhada da igreja em Natal. Dom João Santos Cardoso é natural de Dário Meira (BA), nascido em 3 de dezembro de 1961. Foi bispo de São Raimundo Nonato (PI), entre 2012 e 2015, nomeado pelo Papa Bento XVI. Em 24 de junho de 2015, o Papa Francisco o nomeou como bispo de Bom Jesus da Lapa, na Bahia.


O agora Arcebispo Emérito, Dom Jaime, destaca a importância de não interferir no pastoreio do sucessor e de respeitar o período em que cada um exerce seu papel. e que a “comunhão” e a “fraternidade” entre os bispos são fundamentais. Dom Jaime Vieira, que tem como lema "servir", explica que o seu maior legado será marcado por entusiasmo, esperança e acolhimento.



Com informações da Tribuna do Norte.

17 visualizações0 comentário
bottom of page