Novo prédio da UERN em Natal: possibilidades de novos cursos de graduação e mais vagas

Atualizado: 14 de jun.

Com a nova sede bem estruturada, a Universidade do Estado do RN poderá criar nos cursos de graduação e triplicar a oferta de vagas, beneficiando a população de Natal, em especial a da Zona Norte





Foto: Ricardo Morais/UERN Natal



A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern), criada em 1967 como uma Universidade de Mossoró, ao longo de todos estes anos, tem prestado grandes serviços na formação do cidadão do RN, do Nordeste e do Brasil. É uma universidade pública gerida pelo Estado do RN, com grande prospecção e desenvolvimento na tríade ensino, pesquisa e extensão, com bastantes projetos aprovados e grande número de ações realizadas.


Aquela instituição criada na época da ditadura militar, para atender à população de Mossoró, a UERN hoje expandiu a sua atuação para todo o Estado do RN, com seus campi avançados e núcleos de educação superior, em 17 cidades do Rio Grande do Norte.


Hoje, na UERN São 7 campi, incluindo o Campus Central, em Mossoró, a segunda maior cidade do estado, e 11 núcleos. Os campi avançados localizam-se em Assu, Pau dos Ferros, Patu, Natal, Caicó e mais recentemente foi criado o campus de Apodi. Os núcleos estão sediados nas cidades de Areia Branca, Apodi, Caraúbas, Umarizal, São Miguel, Alexandria, João Câmara, Touros, Macau, Nova Cruz e Santa Cruz.


Dentro do seu projeto de expansão universitária, em junho de 2002, o Campus de Natal foi inaugurado, primeiro se instalando provisoriamente num prédio simples na Av. Ayrton Senna, no bairro de Neópolis, mas com o projeto vivo de ter a sua sede na Zona Norte, para atender a população daquele grande espaço urbano de Natal e a Região Metropolitana da capital.


Enquanto iniciava suas atividades acadêmicas na Zona Sul da capital, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, por intermédio do governo do Estado, arquitetava e desenvolvia a construção do prédio sede da universidade, na Zona Norte, precisamente no espeço onde um dia já foi apelidado de “o caldeirão do diabo”, já que ali funcionou a penitenciária João Machado, com registro de crimes bárbaros.


Depois de tanta espera, a obra cuja construção teve início em 2009, com paradas e retomadas, finalmente foi inaugurada no dia 25 de maio de 2022, pela governadora Fátima Bezerra. Para a retomada da obra, que estava parada há aproximadamente 7 anos, o investimento foi de R$ 733 mil, com execução e supervisão feitas pela Secretaria de Infraestrutura do RN.


Nova estrutura do prédio da UERN

Com os serviços finais de correção da estrutura física e execução do projeto de acessibilidade, o prédio dispõe de um piso de estacionamento e três pavimentos com 20 salas de aula, biblioteca, auditório, laboratórios e salas de professores.


População diretamente beneficiada

De acordo com o projeto original da instalação do campus da UERN em Natal, cuja a execução completa 20 anos na próxima segunda-feira (20), já que se instalou nesta capital em 20 de junho de 2002, a proposta foi de ser a primeira universidade pública na Zona Norte, maior e mais populosa região administrativa da cidade.


Fazendo o levantamento estatístico e projeções de crescimento populacional da Zona Norte, o IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, constatou que a região apresentava 303.543 habitantes, correspondendo a 37,77% da população de Natal, distribuídos em 86.484 domicílios que auferem um rendimento nominal médio mensal de 0,92 salários mínimos. Na ocasião, também estimou que a população da Zona Norte para o ano de 2017 seria de 360.122 habitantes, com uma projeção de 387.230 habitantes em 2027.


Em 2017, a Prefeitura do Natal, ao fazer os estudos preliminares de revisão do Plano Diretor, também trabalhou com a projeção feita pelo IGBE e com auxílio técnico da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo de Natal (Semurb), concluiu que “A Região Administrativa Norte criada pela Lei Ordinária nº 3.878/89corresponde à maior das quatro regiões de Natal, composta por 07 bairros: Igapó, Salinas, Potengí, Nossa Senhora da Apresentação, Lagoa Azul, Pajuçara e Redinha. Limita-se ao Norte com o município de Extremoz, ao Sul com o Rio Potengí, a Leste com o Rio Potente e o Oceano Atlântico e a Oeste com o município de Extremo”.


Importante dizer que a população que habita a Zona Norte de Natal é bastante numerosa, até porque é uma região administrativa da cidade constituída de muitos bairros, que, com a instalação da UERN naquele espaço urbano, será mais uma grande oportunidade de oferta de ensino público superior de qualidade para aquela gente, que até a chegada da Universidade Estadual, só tinha a UFRN como opção de fazer uma formação superior de qualidade.


Com a chegada da UERN à Zona Norte de Natal, com certeza, a população se sentirá mais motivada para adquirir uma formação superior, sem os transtornos de ter que cruzar o Rio Potengi para estudar na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, evitando sofrer os efeitos da má prestação dos serviços de transportes públicos e os gastos com o deslocamento.


Cursos do Campus Avançados de Natal

- Ciência da Computação

- Ciência da Religião

- Direito

- Turismo

- Ciência e Tecnologia


Demanda atual e projeção de novos cursos


De acordo com a reitora Cicília Maia, “a Universidade terá capacidade de ampliar a oferta de vagas para três mil alunos, com até mais oito novos cursos de graduação, considerando os três turnos de funcionamento. Esses novos cursos ainda não estão definidos. Eles serão escolhidos com base nas demandas atuais e locais para a zona Norte, e precisam ser aprovados pelos conselhos superiores da Uern”.


Enalteceu a importância da inauguração do novo prédio/sede da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, afirmando que “Este é um sonho de anos se realizando. E com esse novo prédio, a Uern também recebe e renova o compromisso de impactar e mudar vidas na zona Norte de Natal, que tão bem nos acolheu desde o princípio”, disse a reitora.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo