top of page

Papa Francisco poderá ter alta nos próximos dias

Informação foi divulgada no final da manhã desta quarta-feira, 14 de junho.


A Sala de Imprensa da Santa Sé informou no final da manhã desta quarta-feira , 14, que "o Santo Padre repousou bem durante a noite".

Ademais, "a equipe médica refere que o decurso clínico está procedendo regularmente, sem complicações e, portanto, está sendo programada a alta para os próximos dias.

Durante a manhã, o Santo Padre se dedicou ao trabalho. Antes do almoço, foi até à capela do seu quarto, onde se recolheu em oração e recebeu a Eucaristia."


As palavras do cirurgião

O professor Sergio Alfieri, o cirurgião que operou o Papa em 2021 da estenose diverticular há uma semana, já havia se pronunciado na coletiva de imprensa no sábado, 10 de junho, no Gemelli, sobre a questão da alta do Santo Padre. Interpelado por jornalistas, o especialista explicou que a sugestão dos médicos ao Papa foi de ficar pelo menos uma semana, após "uma cuidadosa convalescença", com o objetivo de "diminuir o esforço da parede abdominal para permitir que a malha protética que foi implantada e a reparação da fáscia muscular cicatrizem de forma ideal". Precisamente por isso, a equipe médica e o assistente pessoal de saúde do Papa, Massimiliano Strapppetti, o aconselharam a não fazer o "esforço" de recitar o Angelus da varanda da Policlínica no último domingo, 12 de junho. E sempre por esse motivo procuraram fazer com que Francisco repousasse o máximo possível. Ele que logo recuperou a mobilidade, mas permaneceu a maior parte do tempo em uma poltrona, conforme relatado em comunicados anteriores do Vaticano.

Recuperação cuidadosa

Alfieri também explicou que, pelo menos até aquele dia, não haviam sido previstas datas de alta, mas que o Papa estava bem e que não estava excluída esta possibilidade se ele dissesse no meio da semana: 'Estou bem, eu quer ir embora'". Em todo o caso, observou o médico, "é o Papa quem decide": "Não é uma pessoa que se possa impor, pode-se sugerir e depois ele decide (...). Nós - acrescentou - gostaríamos de ter certeza de que quando ele voltasse para a Santa Marta estivesse nas melhores condições, que possa fazer uma longa convalescença aqui no hospital, mais uma semana. Tenham presente depois, de que os processos de cicatrização para todos nós termina depois de três meses, então não é que queremos mantê-lo aqui três meses, porém comparado a outras pessoas da idade dele, não é que ele chega em casa e senta na frente da televisão e joga, quando volta para casa é o chefe do governo, o chefe da Igreja, do cristianismo, uma pessoa que aos 86 anos tem responsabilidades importantes e por isso é muito importante que volte fisicamente forte”. "Se a convalescença for cuidadosa", afirmou Alfieri no sábado, "a recuperação será boa".




Com informações do Vatican News.


0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page