top of page

Preço médio da cesta natalina aumenta 15% em Natal, aponta Procon

Órgão pesquisou durante duas semanas hipermercados e atacarejos da capital potiguar e viu variação nos valores dos produtos.

Chocotone e panetone também são alimentos tradicionais no natal — Foto: Caíque Rodrigues/g1 RR


O preço médio dos produtos que compõem a cesta natalina aumentou 15,5% neste ano em comparação com o ano passado em Natal. A análise foi feita pelo Procon e divulgada nesta terça-feira (20).


A pesquisa apontou que o custo médio de todos os produtos da cesta foi de R$ 471,05, valor R$ 73,11 maior que em 2021, quando custava R$ 397,94. Ao todo, foram analisados os preços de 72 produtos.

A pesquisa é realizada no intuito de orientar os consumidores nas compras para as festas de ceia de natal e fim de ano e aconteceu em 15 estabelecimentos, entre hipermercados e atacarejos da capital, entre os dias 1 e 15 de dezembro. A pesquisa aponta que o custo médio da cesta de produtos natalinos nos hipermercados é maior e foi de R$ 503,68 neste ano. Já nos atacarejos, saiu por R$ 400,45, valor R$ 103,23 mais barato.

O Procon, no entanto, alerta que o consumidor deve estar atento e saber o que deseja comprar para a ceia de natal, pois os hipermercados apresentam variedade maior, enquanto nos atacarejos a vantagem é a compra em maior quantidade.

Os produtos que compõem a cesta são divididos por categorias: os frios, com queijo provolone, queijo do reino; as massas, com o panetones de chocolate, frutas e passas; as proteínas, com carnes e peixes, ave chester, ave fiesta, peru, pernil de porco, lombo de porco e o bacalhau; as bebidas destiladas e espumantes, vinho branco, vinho tinto, whisky e champagne; os doces, com chocolates, biscoito champagne; e os óleos, com o azeite, as frutas secas, cristalizadas e em conservas.


Frios

Os queijos provolone e parmesão tiveram aumento de 23% - saindo de R$ 84,68 no valor médio do quilo para R$ 109,98. Na categoria dos frios nos hipermercados foi observado que dos nove produtos pesquisados 33,33% tiveram redução de preço de uma semana para outra em dezembro.


Panetones

Os panetones apresentaram características semelhantes nos hipermercados e atacarejos. Os preços estavam menores da primeira para a segunda semana, sendo em média nos hipermercados R$ 16,68 o panetone de 400g. Já nos atacarejos o preço médio foi de R$ 17,63.


Segundo o Procon, com a aproximação do fim do período de festas natalinas, há promoções desse produto.


Carnes e peixes

No caso do peixe bacalhau do porto, que é encontrado apenas nos hipermercados, a pesquisa encontrou o produto custando R$ 179,99 na primeira semana e, na segunda semana, custando R$ 166,60.

Bacalhau é tradicional nas festas de fim de ano — Foto: Sergio Oliveira/EPTV


Também foi encontrado redução nos preços das aves em geral tanto nos hipermercados como nos atacarejos. No entanto, os melhores preços estavam nos atacarejos, segundo o Procon.


A carne suína encontrada no atacarejo estava mis barata, tendo preço médio de R$ 17,67 em uma das marcas, enquanto nos hipermercados foi de R$ 26,46. Em 2021, a carne suína custava R$ 24,39 em média. Em 2022, o preço médio do lombo é de R$ 20,21.

Bebidas

Foram considerados na pesquisa apenas os vinhos nacionais mais populares (brancos e tintos), espumantes nacionais e uísques mais comuns.


Os itens pesquisados nessa categoria são observados com grande variedade nos hipermercados e mesmo a pesquisa encontrando preço com redução de uma semana para outra nos hipermercados, nos atacarejos os preços são melhores.



Vinhos e espumantes tiveram variação nos preços — Foto: Reprodução/TV TEM


No ano passado, o vinho branco tinha preço médio de R$ 20,89 e em 2022 a pesquisa encontrou esse produto com o preço médio de R$ 20,26, cerca 3% mais barato. Essa foi a única categoria em que houve redução.

O preço médio do espumante subiu de R$ 64,45 para R$ 71,53. Já no vinho tinto e nos destilados, as varições foram de 26,06% e 7,08% respectivamente, com os preços em média em 2021 de R$ 16,17 e R$ 58,93 e nesse ano de R$ 21,90 para o vinho tinto e de R$ 63,42 para os destilados.

Biscoito e chocolates

Para os biscoitos tipo champanhe, o preço médio na segunda semana foi de R$ 10,65. Já a caixa de chocolate, o preço médio foi de R$ 12,05 nos hipermercados e nos atacarejos R$ 11,01.

Fazendo a comparação entre os anos anterior e atual, os preços são bem próximos, segundo o Procon.

Azeites

Em uma das marcas analisadas, o azeite extravirgem apresentou variação nos preços nos locais, custando entre R$ 23,50 e R$ 30,49. A média desse produto nos hipermercados nas duas semanas foi de R$ 28,04, já nos atacarejos a pesquisa encontrou um preço médio nas duas semanas pesquisadas de R$ 24,73.


No ano passado, o vinho branco tinha preço médio de R$ 20,89 e em 2022 a pesquisa encontrou esse produto com o preço médio de R$ 20,26, cerca 3% mais barato. Essa foi a única categoria em que houve redução.


O preço médio do espumante subiu de R$ 64,45 para R$ 71,53. Já no vinho tinto e nos destilados, as varições foram de 26,06% e 7,08% respectivamente, com os preços em média em 2021 de R$ 16,17 e R$ 58,93 e nesse ano de R$ 21,90 para o vinho tinto e de R$ 63,42 para os destilados.




Azeites apresentaram alta variação nos preços nos estabelecimentos pesquisados — Foto: Shutter






Por g1


1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page