top of page

Prefeito de Parnamirim quer colocar trecho onde foi encontrada água azul no 'currículo turístico'

Rosano Taveira falou sobre o local durante a leitura anual na Câmara de Vereadores nesta quinta-feira (2). Projeto inicial prevê uma estação elevatória de esgoto na região.



Tonalidade da água chama atenção na Grande Natal — Foto: Pedro Trindade/Inter TV Cabugi


O prefeito de Parnamirim, Rosano Taveira, disse nesta quinta-feira (2), durante a leitura anual na Câmara de Vereadores, que pretende colocar o trecho em que foi descoberta a água azul-turquesa durante uma escavação no "currículo turístico" da cidade. A frase do prefeito foi dita no final da leitura anual.


"Vamos nos reunir com o pessoal do Idema e da Caern para saber qual o rumo que vamos tomar ali naquele empreendimRosano Taveira, no entanto, não explicou qual o projeto envolvido para construção no trecho e finalizou dizendo que "em breve vocês vão saber".

Nesta quarta-feira (1º), a Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern) concluiu a análise da água encontrada durante a escavação para a construção de uma estação elevatória de esgoto e atestou que ela tem boa qualidade, sem traços de contaminação.nte cinco laudos vão ser oficializados sobre a qualidade da água e que a equipe de Parnamirim irá realizar um trabalho no trecho. Ele disse que já orientou secretários "para que aquele empreendimento ali entre no currículo turístico da nossa cidade".


A água foi encontrada no dia 25 de janeiro durante uma escavação da obra no bairro Nova Esperança e chamou a atenção da população pela tonalidade clara e límpida. Desde então, a obra está paralisada.


Segundo a Caern, a cor azul-turquesa da água se dá por um fenômeno físico conhecido, "sendo apenas o reflexo da luz branca do sol, já a água é transparente". A profundidade e a cor clara do fundo da lagoa também favorecem o aspecto azulado da água".


Caern cita aumento no custo

A Caern disse que a mudança de planos na construção da estação elevatória de esgoto pode enfrentar dificuldades, principalmente no quesito financeiro.


Segundo o diretor presidente da Companhia, Roberto Linhares, só para mudar o local onde a estação está sendo construída, o custo a mais seria de R$ 14 milhões. Ele disse ainda que, como a obra ainda seria atrasada, esse aumento seria de pelo menos R$ 20 milhões. A obra, ao todo, está orçada em R$ 200 milhões atualmente.



Local chamou atenção de moradores e quem transita pela região em Parnamirim — Foto: Pedro Trindade/Inter TV Cabugi


O diretor explicou também que, apesar da água ser de boa qualidade, se o lago se tornar uma espécie de balneária, a água poderá ser contaminada e até mudar de cor - que foi exatamente o que chamou a atenção.


Idema diz que decisão cabe a Município e Caern

O diretor técnico do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e de Meio Ambiente (Idema), Werner Farkatt, explicou que a decisão de continuidade ou não da obra "cabe à prefeitura de Parnamirim em consonância com a Caern, afinal de contas são responsáveis e corresponsáveis pela execução da obra".


Segundo o diretor, o Idema tem como função, nesse caso, acompanhar a evolução da obra, "caso eles entendam pela continuidade".


Werner diz que acredita que os órgãos envolvidos vão prezar pela continuação da construção da estação elevatória de esgotos. "Nós imaginamos que isso é o que será realizado, tendo em vista que isso está atrelado a um projeto maior e qualquer mudança no arcabouço do projeto implica em alteração de prazos de obras, maiores recursos a serem aplicados", disse.


Apesar disso, reforçou que "essa é uma decisão que não cabe efetivamente ao Idema". "Cabe ao Idema buscar os meios de identificação tanto ambiental quanto de engenharia pra que não haja nenhum problema de contaminação no aquífero, nem durante a execução da obra, nem tão pouco após a obra ser concluída".




Com informações do g1.





5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page