Professores de Mossoró devem iniciar paralisação nesta quarta-feira (6)


Foto: Divulgação


Após a Prefeitura de Mossoró decidir alterar os pontos do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) dos professores do município, a categoria aprovou um indicativo de greve e deve paralisar suas atividades por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (6).


De acordo com os profissionais, a decisão do prefeito Alysson Bezerra (Solidariedade) foi tomada sem qualquer acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sidiserpum).


A Lei Complementar nº 174 foi enviada para aprovação na Câmara Municipal de Mossoró e publicada na edição da última quinta-feira (31) do Jornal Oficial de Mossoró (JOM). Nela, consta o reajuste escalonado para os professores do município e as modificações no PCCR – item não negociado entre categoria e gestão, alegam os profissionais da educação.


“O PCCR foi construído após muita discussão, muito estudo, e aprovado pelos professores. Nenhum gestor pode simplesmente alterar o Plano de Cargos e Carreira e Remuneração de qualquer categoria sem um consenso entre o sindicato que representa estas categorias e os servidores envolvidos. Esta modificação foi, no mínimo, arbitrária, sendo que em nenhum momento foi colocada em mesa de negociação”, afirma a presidente do Sindiserpum, Eliete Vieira. Caso as alterações não sejam revogadas pelo Executivo mossoroense, o indicativo de greve segue mantido.


Situação parecida


A situação dos demais trabalhadores do município de Mossoró não diverge da dos professores. Servidores gerais e profissionais da Saúde estão em greve desde 29 de março, após uma “reunião frustrada” sobre reivindicações das categorias com a Prefeitura.


Agentes de trânsito municipais sinalizaram a adesão à greve, mas depois decidiram não fazer parte do movimento grevista.


“O prefeito ouviu as nossas reivindicações e concordou em atender, pelo menos, nove das 10 pautas apresentadas. Isso nos animou muito e por isso, resolvemos dar um voto de confiança a ele. Nós entendemos que, se pudemos dialogar com ele, apresentar as nossas reivindicações pessoais e ter a possibilidade de conquistar alguns pontos essenciais para o nosso trabalho, vale a pena aguardar o posicionamento dele diante desse assunto. Inclusive, ele informou que pretende negociar diretamente com a categoria”, relatou Vinícius Magnos, representante do Sindicato dos Agentes de Trânsito de Mossoró (Sindatran).


INFORMAÇÕES NOVO NOTÍCIAS

9 visualizações0 comentário