top of page

Programa Mais Médicos tem o maior número de inscritos de sua história

O Programa Mais Médicos teve o maior número de inscrições de profissionais, desde sua criação em 2013, durante o governo da presidenta Dilma Rousseff. Em todo o país foram 34.070 médicos cadastrados no chamamento de vagas, sendo 19.652 brasileiros com registro profissional no país. Só no Rio Grande do Norte, foram 612 médicos inscritos.

Só no RN, foram 612 médicos inscritos que irão preencher as 70 vagas hoje desocupadas / MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDO


O processo seletivo se encontra em etapa de interposição de recursos e, em seguida, serão divulgados os resultados finais. A expectativa é que a partir de 16 de junho seja publicada a confirmação das vagas e dos locais escolhidos pelos candidatos, com começo da atuação previsto para o fim deste mês.

Os médicos selecionados para o RN preencherão as 70 vagas hoje desocupadas. Atualmente, o estado conta com 132 profissionais com adesão ao Programa Mais Médicos (PMM) e outros 122 com adesão ao Programa Médicos pelo Brasil (PMB) – modelo lançado em 2019, totalizando 254 médicos atuando no estado.


Os brasileiros registrados no Brasil terão prioridade no preenchimento das vagas. As não ocupadas por médicos com registro no país serão preenchidas por brasileiros formados no exterior ou estrangeiros, que continuarão atuando com Registro do Ministério da Saúde (RMS).


Retomada do Programa Mais Médicos

O Mais Médicos passou por uma reformulação, em busca da valorização dos profissionais e sua maior adesão. O ciclo do programa passou a ser de quatro anos, com a primeira metade da atuação destinada à especialização com foco em habilidades e competências de Medicina de Família e Comunidade, e o segundo momento voltado para o mestrado profissional.

Além disso, os profissionais vão receber incentivo para atuação em locais de difícil acesso, com percentuais que variam de acordo com a vulnerabilidade, dificuldade de fixação de médicos e porcentagem da população que depende unicamente do Sistema Único de Saúde (SUS).

A retomada do programa busca ampliar o acesso de moradores de áreas afastadas a profissionais da saúde, de modo a fortalecer a Atenção Primária, reconhecida como essencial para garantir o acesso à saúde da população.


A perspectiva do Ministério da Saúde é de que mais editais sejam lançados ao longo do ano, para se alcançar um total de 28 mil médicos no programa em todo o território nacional. Além da ampliação do número de profissionais de saúde, estão previstos também investimentos para construção e reformas de Unidades Básicas em todo o Brasil, assim como a formação dos profissionais que atuarão no Programa, o que ficará a cargo do Ministério da Educação (MEC).




Com informações da Tribuna do Norte.

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page