top of page

Quem tomou a dose de reforço está 3 vezes mais protegido, diz infectologista

À CNN Rádio, Mirian Dal Ben afirmou que vacina “está fazendo o serviço esperado” e chamou a atenção para a importância da imunização.


Vacinação contra a Covid-19 em SP Walterson Rosa/MS


O aumento de casos de Covid-19 no Brasil era esperado, de acordo com a infectologista do Hospital Sírio-Libanês Mirian Ben, em entrevista à CNN Rádio.


Ela explicou que essa escalada, registrada em 20 unidades federativas, está relacionada às variantes da Ômicron que já haviam causado aumento de casos na Europa.


“Duas preocupam mais, a BQ.1 e a XBB.1, são variantes que escapam do sistema imune mesmo de quem já teve Covid, até quem teve em junho ou setembro tem tido novamente”, disse.


Aliado à falta de uso de máscaras, a infectologista alertou para o fato de que muitas pessoas não terem tomado a dose de reforço: “Isso contribui para este cenário.”


“Quem tomou a quarta dose tem 3 vezes menos chances de ser hospitalizado do que quem não tomou”, disse.


Mirian destaca que a vacina “está fazendo o serviço esperado”, já que proporcionalmente há menos mortes do que tivemos em 2020 e 2021.


“Estamos vendo muitos casos graves, com internação, em pacientes principalmente idosos sem a dose de reforço, que poderiam ter sido evitados”, ponderou.


Ela lembrou que 40% da população não buscou o reforço vacinal e defendeu que uma série de medidas é necessária neste momento para reverter este quadro.


“Precisamos da vacina bivalente, que dá níveis ainda maiores de proteção, além do reforço de atividades educativas para que as pessoas se vacinem.”


Para isso, a infectologista vê que a ampliação do funcionamento das unidades básicas de saúde para a vacinação aos fins de semana seria uma boa medida.




Por CNN Brasil

*Com produção de Isabel Campos


3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page