top of page

Questão da torcida única vai a debate na Assembleia Legislativa do RN

A questão da liberação de torcida única nos estádios do Rio Grande do Norte virou um tema de debate na Assembleia Legislativa. Por proposição do deputado coronel Azevedo, o tema será debatido em uma audiência pública nesta sexta-feira, a partir das 9 horas, quando serão colhidas sugestões e propostas para que os jogos de futebol voltem a comportar as torcidas das duas equipes, principalmente os clássicos entre ABC x América.





"Muitas pessoas vinham conversando comigo e solicitando que esse tema fosse levado a debate na Assembleia Legislativa. Então reunimos algumas informações e apresentamos o requerimento que foi aprovado pela casa. Pretendemos realizar essa audiência pública com todos os atores envolvidos nessa questão", disse o parlamentar.


Tomando como base de que a violência hoje em dia é praticada fora do estádio, como mostram os próprios dados dos responsáveis pela Segurança Pública no RN, o deputado pretende encontrar sugestões objetivas para combater o problema, que é considerado grave, pois afeta diretamente o cidadão. O importante, segundo coronel Azevedo, é dar aos infratores a certeza de que eles vão ser punidos. Os trabalhos da Polícia Civil e do Ministério Público na investigação desses crimes são fundamentais.


"Entendendo que a medida foi adotada visando enfrentar o problema da violência que estava ocorrendo entre as torcidas organizadas. Essa foi uma sugestão do Ministério Público, que as polícias resolveram acatar e seguir nessa direção. Mas observando questões do mesmo tipo que ocorreram em outros estados e também em alguns países da Europa, como na Irlanda e Inglaterra, vimos que os problemas foram superados. Nestes locais hoje o esporte e o lazer estão atrelados à paz. Os estádios passaram a ser um local de lazer para as famílias, onde se pode apreciar o esporte disputado em alto nível. Quando se fala em jogo de futebol, falamos em comércio, serviço, turismo e lazer. Creio que necessitamos avançar no tema e essa audiência pública tem a intenção de colocar no mesmo ambiente os representantes do Ministério Público, a Justiça que possui o Juizado Especial do Torcedor, clubes, a Federação de Futebol, as polícias Civil e Militar, torcidas organizadas, a imprensa esportiva para debater os problemas que levaram a essa condição”, salientou.

Na visão do deputado, apenas com a força da lei as autoridades terão condições de mudar esse jogo. Ao investigar e chegar nos envolvidos tem de processar todos dentro do código civil, se possível levar o caso para os tribunais e obrigar os infratores a constituir advogados. “Tem que ter punição para os culpados. Se conseguirmos envolver todos nesta linha de atuação, tenho certeza que iremos superar essa fase. Tivemos finais com duas torcidas no Ceará, Rio de Janeiro e em Pernambuco não foi aceito torcida única e nós, no Rio Grande do Norte, não podemos normalizar essa questão da torcida única nos estádios, porque não conseguimos combater a questão da violência entre as torcidas”, ressaltou o parlamentar, destacando que vai trabalhar para que os estádios de futebol sejam vistos pela população como um espaço de lazer e um ambiente agradável para as famílias.




Com informações da Tribuna do Norte.

10 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page