Rio Grande do Norte aplica quarta dose da vacina para público acima de 60 anos


Foto: Milke Sena


A imunização com a quarta dose da vacina contra covid-19 teve início neste sábado (19) no Rio Grande do Norte, para idosos acima de 60 anos e pessoas imunossuprimidas. Ao todo, 22.053 potiguares já receberam esse novo reforço no esquema vacinal. Para tanto, são utilizadas doses da Pfizer, Janssen ou Oxford após quatro meses da terceira dose (D3), de acordo com a disponibilidade do imunizante. Em Natal, a quarta dose está disponível em todos os pontos de aplicação da cidade.


De acordo com a Secretaria do Estado de Saúde Pública (Sesap), 28.420 doses de estoque foram distribuídas para vacinação da D4 e o início da aplicação foi pactuada em reunião da Câmara Técnica da Vacina na quarta-feira passada (16). Ao contrário do que acontece no Rio Grande do Norte, o Ministério da Saúde recomenda a quarta dose para pessoas a partir de 80 anos. A recomendação foi emitida nesta quarta-feira (23). O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, criticou os estados que vêm se adiantando às recomendações do Ministério da Saúde. A 4ª dose deve ser aplicada 4 meses após a terceira dose.


Kelly Lima, coordenadora de vigilância em saúde da Sesap, afirma que o esforço é mais uma forma de garantir a proteção contra a covid-19 em todo o Rio Grande do Norte. “Realizamos o Dia V de vacinação em todo o estado nesse sábado (19) para garantir que um maior número de pessoas tenha acesso ao imunizante. Para os idosos, iniciamos essa grande novidade que é a aplicação da quarta dose. Aqueles com mais de 60 anos e que já completaram o esquema vacinal, ou seja, tomaram a dose de reforço (D3) a mais de quatro meses, tem acesso a uma nova dose para garantir a ampliação de sua proteção, já que são eles que ainda estão agravando por causa da doença e vindo a óbito no nosso estado”, aponta.


Segundo o infectologista Kleber Luz, os idosos devem sempre ser prioridade em estratégias de reforço para vacinação contra a covid-19. “Com esse público, temos basicamente dois problemas. Primeiro, a imunidade do idoso é geralmente mais fraca do que a de um jovem, isso se deve a um processo chamado imunossenescência, onde o idoso envelhece e a imunidade vai caindo. O segundo aspecto é que a doença, de fato, é mais grave no idoso. Temos que protegê-los mais do que a população em geral porque quem mais morre por covid-19 são eles. É preciso reforçar o sistema imunológico dos idosos para que eles se mantenham ativos contra o vírus”, diz.


















































Na capital potiguar, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) confirmou que qualquer idoso a partir dos 60 anos pode receber a D4 com intervalo mínimo de quatro meses da terceira dose. Do mesmo modo, os imunossuprimidos que tenham completado quatro meses da D3, podem procurar um dos locais de vacinação para receber a dose adicional da vacina do fabricante Pfizer. O imunizante está disponível nas salas de vacinação das 58 Unidades Básicas de Saúde de Natal, bem como no Via Direta Shopping, Midway Mall, Partage Norte Shopping, Ginásio Nélio Dias e na Comjol Roberto Freire.

36 visualizações0 comentário