top of page

RN pode ter paralisação de 60 serviços de saúde

A Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte (Coopmed-RN) confirmou a paralisação dos profissionais a partir desta quinta-feira (8) em serviços prestados às secretarias de Saúde Pública do Estado (Sesap) e do município de Natal (SMS-Natal). O motivo apresentado é a falta de avanço nas negociações sobre pagamentos dos honorários médicos, que já somam cinco meses de atraso, segundo a Coopmed.

Falta de pagamento de honorários médicos pode afetar serviços de saúde. Cooperativa não divulga valor de dívida / Magnus Nascimento


A paralisação havia sido anunciada no dia 1º de junho. Na ocasião, a cooperativa colocou condições para evitar o movimento de paralisação. Para a SMS, foi estipulado que se até a última segunda-feira (5) a pasta não tivesse feito o repasse dos valores, referente aos serviços prestados no mês de janeiro de 2023, seria deflagrada a paralisação a partir das 7h da quinta-feira. O mesmo dia e horário foi apontado para a Sesap devido ao atraso e imprevisibilidade de pagamentos.

Ao todo, a Coopmed conta com 1.800 profissionais em mais de 60 serviços. A suspensão anunciada é para serviços contratados referentes às escalas médicas na rede municipal de Natal e na rede estadual de saúde. A paralisação vai afetar atendimentos de médicos cooperados nas UPAs e hospitais da capital, bem como nos hospitais regionais, entre outros serviços.

Médicos estiveram reunidos na tarde dessa terça-feira na sede da Coopmed, na avenida Hermes da Fonseca, no bairro do Tirol, para atualizar a situação dos atrasos dos honorários. Sem pagamentos e sem previsão de quitação das dívidas, os cooperados mantiveram o posicionamento de iniciar uma paralisação.


"Não estamos querendo parar, até porque o médico ganha pelo serviço que presta. Na hora que ele não está prestando serviço, ele está deixando de ganhar", disse um médico da cooperativa que preferiu não se identificar.

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE entrou em contato com as duas secretárias. A SMS não respondeu os questionamentos até o fechamento desta edição. Porém, a reportagem apurou que a Prefeitura do Natal ainda não tem previsão de quando será feito o pagamento à cooperativa.


Já a Sesap informou que o pagamento estava previsto para ser feito nesta quarta-feira. A Coopmed, no entanto, disse que não foi notificada dessa informação. Em segundo contato, a secretaria estadual afirmou que o setor financeiro havia sinalizado a possibilidade de pagamento na data. A Sesap garantiu que se posicionaria sobre a situação nesta quarta.


Mesmo com a confirmação da paralisação, a cooperativa sinalizou que suspenderia o movimento se houver o pagamento dos valores em atraso. "Se houver cumprimento, não há sentido de haver a greve. O problema é que existe uma tolerância mínima que foi ultrapassada com seis meses de atraso", disse um médico cooperado.


A Coopmed afirmou que os profissionais estão sem receber há seis meses e que está reivindicando neste momento apenas o mês de janeiro das secretarias. Questionada sobre o montante de honorários médicos em atraso, a cooperativa afirmou que tem uma política de não divulgação dos valores.

“Todos os esforços por parte da Cooperativa foram feitos para evitar chegar a este ponto e os profissionais lamentam profundamente a atual situação aguardando que seja resolvida com brevidade de modo a minimizar o prejuízo a população”, disse a Coopmed, por meio de nota.


Lista de serviços

Veja quais unidades de saúde serão afetadas caso haja paralisação


Serviços paralisados na SMS/Natal: UPA Pajuçara UPA Potengi UPA Esperança PS Mãe Luiza Hospital dos Pescadores Hospital Nivaldo Rocha UPA Satélite Samu Natal Transporte Sanitário Brasília termosa (Ped) Ambulatórios Psiquiatria (CAPS) Ortopedia Alta/média complexidade Leide Morais Maternidade Araken Serviços paralisados SESAP/RN: Hospital Walfredo Gurgel Hospital Giselda Trigueiro , Hospital João Machado , Hospital Regional de Santo Antônio, Hospital Regional Pau dos ferros, Hospital Regional João câmara , Hospital Regional Caicó Hospital Santa Catarina Central de Regulação das porta de Urgências Obstetrícia Clinica médica Cirurgia Torácica Pediatria Ortopedia



Com informações da Tribuna do Norte.

7 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page