top of page

Tecnologia chinesa: Nordeste brasileiro avança para a mecanização da agricultura familiar

O secretário Alexandre Lima (Consórcio Nordeste e SEDRAF-RN) representou o Rio Grande do Norte e os demais estados nordestinos na Missão Oficial do Brasil à China, principal parceiro comercial do País

Foto: divulgação Sedraf


Especialistas em desenvolvimento de máquinas agrícolas de pequeno porte, da Universidade Agrícola da China (CAU), retribuirão a visita recebida pela comitiva brasileira e virão ao Nordeste brasileiro no mês de julho de 2023. “Ainda neste ano, no segundo semestre, receberemos uma comitiva chefiada pela professora Yang Minli, formada por pesquisadores da Faculdade de Engenharia da CAU. A missão vai possibilitar a testagem de algumas máquinas pelas famílias agricultoras, garantindo assim a viabilidade da utilização do maquinário nos empreendimentos familiares do Nordeste”, declarou Alexandre Lima, coordenador da Câmara Temática da Agricultura Familiar, do Consórcio Nordeste, órgão que articulou a agenda no país oriental, e titular da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, do Rio Grande do Norte.


A mecanização agrícola adaptada à realidade da agricultura familiar no Nordeste brasileiro é uma pauta que vem sendo discutida desde 2020 pela Câmara Temática, que reúne gestores e gestoras dos nove estados da região. Com as recentes visitas realizadas na China, país que se destaca pelo alto índice de mecanização agrícola com máquinas de pequeno porte, o secretário considera que muito em breve as famílias agricultoras nordestinas já estarão inseridas dentro de uma nova perspectiva de produtividade, em modo sustentável. Para tanto, serão firmadas parcerias com instituições locais de ensino e pesquisa como Fundação de Amparo e Promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação do RN (FAPERN), Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).


O gestor informou ainda que foi iniciado um diálogo no sentido de viabilizar a instalação de fábrica na região Nordeste, que teria como principal característica a utilização de aproximadamente 80% de conteúdo nacional (ele se refere ao percentual de peças e insumos fabricados no Brasil). “Estamos buscando que a mecanização se efetive no Nordeste para que a agricultura familiar possa cada vez mais produzir alimentos saudáveis, que tem sido sua principal contribuição para a sociedade, visto que já produz atualmente cerca de 70% dos alimentos saudáveis que são consumidos pela população brasileira”, afirmou.


Lima se refere às máquinas de pequeno porte poupadoras de mão de obra, como é o caso de motocultivadores, microtratores, roçadeiras, plantadeiras e semeadeiras, que possibilitam a inserção de mulheres e jovens na atividade laboral do manejo com a terra, e terão o papel fundamental de contribuir para fixar toda a família agricultora no campo.


MISSÃO OFICIAL - Alexandre Lima viajou para China no dia 11 de abril e retornou ao Brasil na última quinta-feira (20). Nos primeiros dias no país oriental, principal parceiro econômico do País, o gestor acompanhou a governadora Fátima Bezerra e integrou a comitiva presidencial, liderada pelo presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva. No final de semana, no dia 16, ele visitou a fábrica de tratores Sifang, uma das maiores fabricantes mundiais de motocultivadoras. “São produzidas mais de 60 mil máquinas, que são exportados para mais de 50 países”, informou.


Na segunda-feira (17), o secretário prosseguiu a agenda específica da agricultura familiar nesta missão oficial à China, quando foram realizadas visita às empresas Zoomlion e Debont Corp., ambas detentoras de tecnologias agrícolas especializadas em processos de produção modernos. A cooperação com a China visa superar o baixo índice de mecanização agrícola na agricultura familiar, especialmente do Nordeste, onde, segundo o IBGE (2017), somente 2,3% da agricultura familiar possui mecanização; 0,5% das propriedades nordestinas possuem algum tipo de equipamento para semear e só 0,2 % utilizam algum tipo de equipamento para colher o que produzem.


No ano passado, foi assinado o Memorando de Entendimento, entre o Consórcio Nordeste, o Instituto Internacional de Inovação de Equipamentos Agrícolas e Agricultura Inteligente, a Associação dos Fabricantes de Maquinaria Agrícola da China - CAAM e a Associação Internacional para a Cooperação Popular – IAPC. Nesta viagem, que contou com a participação do dirigente nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e membro do IAPC, João Pedro Stédile, foi consolidada a intenção de cooperação entre os países, que conta também com apoio do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA).


COMITIVA ESTADUAL - Na terça-feira (18), com a presença da governadora Fátima Bezerra, a comitiva estadual visitou a Universidade Agrícola da China - CAU, para conhecer as iniciativas da instituição em apoio à agricultura familiar. Na ocasião, a governadora Fátima Bezerra destacou que, em setembro de 2022, através do Consórcio Nordeste, o Governo do RN assinou acordo com a CAU que permitiu iniciar a troca de experiências com a instituição e o governo chinês. Ela registrou que o objetivo é ampliar e fortalecer parcerias técnico-científicas para modernização da agricultura familiar no Rio Grande do Norte. “É muito importante o Brasil estreitar essa relação com a CAU, que tem transformado a agricultura familiar com mecanização e tecnologia para o campo".


ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DA AGRICULTURA FAMILIAR-SEDRAF

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page