Uern decide exigir comprovante de vacinação de estudantes antes da retomada das aulas presenciais


A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) — Foto: Oscar Xavier


A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) vai exigir o comprovante de vacinação para todos os alunos antes do retorno das atividades presenciais, previsto para fevereiro de 2022. Segundo a instituição, aqueles que não justificarem a ausência da vacina poderão ter a matrícula suspensa.


A decisão de exigir o passaporte de vacinação foi aprovada em regime de urgência pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), durante uma reunião extraordinária realizada nesta quarta-feira (15).

O trecho da resolução que trata do comprovante de esquema vacinal reúne procedimentos que devem ser adotados com o reinício das atividades acadêmicas presenciais. A decisão foi unânime, entre os 18 conselheiros que participaram da reunião. Os demais servidores da universidade, como técnicos e professores, já apresentaram os comprovantes de vacinação. Para o servidores, as atividades presenciais foram retomadas gradativamente a partir de 1º de novembro.


De acordo com a Conselheira Mayra Rodrigues, a Diretoria de Informatização (Dinf) está discutindo como será feito o recolhimento dos comprovantes de vacinação.


“Estamos fazendo o máximo também para divulgar e chegar à maior quantidade de alunos possível essa comprovação da vacina”, disse Mayra.


A Universidade informou que haverá tratamento diferenciado para os alunos que não podem se vacinar por recomendação médica ou por alguma pré-condição de saúde. Nesse caso, a instituição permitirá que os estudantes continuem com atividades remotas.


A Uern informou ainda que caso não haja justificativa para não se vacinar, o aluno poderá ter sua matrícula suspensa.

20 visualizações0 comentário